Designers fundadores da Dolce & Gabbana podem ser presos por evasão fiscal

Domenico Dolce e Stefano Gabbana, além de dois funcionários da empresa, estão sendo processados pela justiça italiana por causa de impostos relativos ao ano de 2004

Redação Publicado em 29/05/2013, às 15h41 - Atualizado às 15h45

Dolce & Gabbana
Reprodução/Site Oficial

A justiça italiana pediu a prisão dos designers Domenico Dolce e Stefano Gabbana, fundadores da Dolce & Gabbana, por causa de um processo relativo a evasão fiscal. Além deles, também estão ameaçados de cumprir pena na cadeia uma integrante do conselho da empresa, Cristiana Ruella, e o contador dos designers, Luciano Patelli. A informação é do site da revista Women's Wear Daily.

Dolce, Gabbana e Ruella podem receber sentença de até dois anos e meio, enquanto Patelli pode pegar até três anos de prisão. O irmão de Dolce, Alfonso Dolce e o diretor financeiro Giuseppe Minoni também podem receber dois anos de cadeia.

O caso, que está em andamento há algum tempo, diz respeito a um processo das autoridades italianas sobre a marca que, em 2004, vendeu linhas de roupa para uma empresa de Luxemburgo supostamente para fugir dos altos impostos italianos – o que os estilistas negam. A Promotoria acusou cada um dos costureiros de ter evadido 420 milhões de euros.