Dez assobios de músicas que não desgrudam da cabeça

Redação Publicado em 01/02/2013, às 18h12 - Atualizado em 05/02/2013, às 13h28

Galeria Assobio - Capa - "Young Folks"
Reprodução

"Home", do grupo Edward Sharpe & The Magnetic Zeros, emula o espírito da liberdade e do amor. "Minha casa é onde quer que eu esteja com você", diz a letra. O assobio lembra as geniais trilhas que Ennio Morricone fazia para os filmes de caubóis. Bebendo dessa fonte, não tinha como errar.
O rapper Flo Rida acertou em cheio na sua mistura de rap com pop. O culpado: o assobio, que inclusive dá nome à canção: "Whistle. A faixa foi lançada no disco Wild Ones, em julho de 2012. Você pode não gostar do resto, mas é impossível resistir a esta aqui.
"Twisted Nerve" foi criada pelo norte-americano Bernard Herrmann para o filme de mesmo nome – que aqui ganhou a tradução de A Morte Tem Cara de Anjo, de 1969. Talvez você nunca tenha visto esse thriller, mas o que importa é que Quentin Tarantino viu e inseriu a música em Kill Bill.
Pela primeira, e talvez única, vez na história do Guns N' Roses, um assobio levou vantagem sobre o guitar hero Slash. Impossível não reconhecer "Patience" logo nas primeiras notas de Axl Rose, esta balada de seis minutos de duração que desacelerava as batidas por minuto usuais da banda.
Precisávamos trazer um pouco de pop contemporâneo nesta lista. E aqui está, com "Moves Like Jagger", um hit instantâneo de Maroon 5, com a participação de Christina Aguilera. A faixa "grudou" por onde passou – basta lembrar da apresentação do grupo liderado por Adam Levine por São Paulo, no ano passado (veja mais aqui).
"Young Folks" veio apenas no terceiro disco da banda sueca indie Peter Bjorn and John, Writer's Block, quando eles já tinham sete anos de estrada. Até então, eles não tinham conseguido chamar tanta atenção, apesar dos bons dois primeiros discos. Veio o single e a banda estourou. Graças, é claro, ao assobio da música. A faixa ficou tão imensamente popular que o grupo passou um bom tempo "brigado" com ela.
"Wind of Change" foi escrita por Klaus Meine, vocalista da banda alemã Scorpions, justamente no período em que o mundo vivenciava grandes mudanças socioeconômicas e culturais com o fim da Guerra Fria e por isso traz toda a carga dramática da época. A faixa foi lançada no disco Crazy World, de 1990.
Não poderíamos deixar os brasileiros fora dessa lista. E, dentre eles, Gilberto Gil, com seu molejo e musicalidade únicos, fizeram de "Esotérico" um clássico. Influenciado pelo reggae, Gil lançou Um Banda Um, em 1982. O assobio transpira tranquilidade e gruda no ouvido.
Chegamos aqui aos entre grandes pesos-pesados do universo das músicas com assobios – esta e a próxima e última. Bobby McFerrin consegue emular, com "Don't Worry, Be Happy" toda a mensagem da música – viver uma vida sem preocupações e ser feliz – com essas poucas notas assopradas. Impossível não sorrir depois dessa.
Por fim, o mestre dos assobios. Em nenhuma outra, esse conselho é tão apropriado: pense muito bem antes de clicar no player ao lado. Saiba que provavelmente seu cérebro será dominado pelo assobiar de "Love Generation", de Bob Sinclar, mais do que será envolvido pela bela e rouca voz de Gary Pine, do The Wailers. É sério.