Dez canções de Taylor Swift sobre ex-namorados, celebridades e desafetos

Redação Publicado em 25/08/2017, às 19h04 - Atualizado às 19h08

Taylor Swift
Divulgação

Taylor Swift - “Forever & Always”

O romance entre Taylor e Joe Jonas foi uma sensação entres os seguidores dos artistas. A cantora dedicou inúmeras canções a Jonas. “Forever & Always”, do álbum Fearless (2008), talvez seja a mais celebrada delas. Foi incluída no último momento no disco. Taylor afirmou que não poderia deixar de registrar o relacionamento “louco” que tanto a marcou.


“Better Than Revenge”

O alvo de Taylor nesta faixa de Speak Now (2010) é a atriz Camilla Belle, que se tornou namorada de Joe Jonas depois que o ex-integrante do Jonas Brothers deixou Taylor. A cantora ironiza a atriz, falando que o talento dela não seria no palco e sim em cima de um colchão e que a rival iria ficar mais famosa como ladra dos brinquedos dos outros.


“Dear John”

A expressão “Dear John” pode ser traduzida de forma pejorativa como “seu ninguém”. Mas o “ninguém” aqui é John Mayer. A mensagem de “Dear John”, a canção, é bem explícita. Ela fala que ele foi um mentiroso e um namorado de segunda. Mayer posteriormente falou que “se sentiu humilhado” pela canção. Ele se vingou - ou pelo menos tentou - escrevendo “Paper Doll” (boneca de papel), cujo título não deixa dúvidas sobre como ele enxergava Taylor.


"Bad Blood"

Taylor e Katy Perry eram relativamente amigas. Em 2010, Taylor namorou John Mayer e, dois anos depois, o guitarrista começou a sair com Katy. O clima ficou meio estranho entre as duas, mas não passou disso. A grande encrenca aconteceu quando três dançarinos da loira saíram do show dela para se juntar à turnê de Katy. Taylor começou a falar que a cantora a estaria sabotando. "Bad Blood", com participação de Kendrick Lamar, seria sobre este estranhamento entre as duas.


"Style"

O cantor Harry Styles, do One Direction, saiu com Taylor por um período curto, mas, pelo jeito, o relacionamento foi marcante. A relação deles foi imortalizada nesta faixa do álbum 1989, lançado em 2014. O título já não deixa dúvidas sobre quem é o muso em questão. Na letra, ela fala que o rapaz se parece com James Dean e também se refere ao jeito mulherengo dele.


"All Too Well"

Esta balada do álbum Red (2012) versa sobre separação e o difícil processo de recuperação emocional pelo qual ela passou depois que se separou do ator Jake Gyllenhaal. O romance entre eles foi bem documentado. Taylor escreveu outras canções sobre Gyllenhaal, como “State of Grace”.


“Back to December”

Taylor Lautner, o lobisomem da saga Crepúsculo, é o foco desta balada do álbum Speak Now. Aqui, Taylor não busca vingança; apenas lamenta que a relação deles não deu certo. “Esta sou eu engolindo meu orgulho”, canta.


“Mean”

Talvez você não tenha ouvido falar de Bob Lefsetz, mas ele também foi alvo de Taylor. Lefsetz é crítico musical e, em 2010, detonou a performance de artista no Grammy, afirmando que ela teria cantado fora do tom quando se apresentou ao lado de Stevie Nicks. "Existe crítica construtiva, crítica profissional e gente apenas sendo pequena", ela falou em uma entrevista.


“Innocent”

Em 2009, o rapper Kanye West interrompeu o discurso de Taylor na cerimônia do Video Music Awards. O incidente teve grande repercussão e a cantora, é claro, não poderia deixar o fato passar batido. A imaturidade de Kanye foi documentada nesta faixa do álbum Speak Now. Taylor e Kanye eventualmente tentaram acertar os ponteiros.


“The Best Day”

Para fechar, mostramos que, apesar da reputação, Taylor na maioria das vezes é afetuosa e respeitosa, como em “The Best Day”, que ela endereça a Andrea, sua mãe. Os vídeos caseiros de cantora ainda criança são impagáveis.