Dez momentos marcantes da obra musical de Jair Rodrigues

Redação Publicado em 08/05/2014, às 15h18 - Atualizado às 15h22

Jair Rodrigues - galeria de vídeos
Divulgação

“Deixa Isso Pra Lá”

Jair Rodrigues sempre brincou dizendo que este sucesso, escrito por Alberto Paz e Edson Menezes e gravado por ele em 1964, foi o primeiro rap feito no Brasil. Quando interpretava a canção, Jair fazia gestos com a mão que antecipavam os movimentos dos rappers. Ele revistou “Deixa Isso Pra Lá” inúmeras vezes em anos posteriores, dando a ela uma sonoridade de rap autêntico.

Entrevista: Jair Rodrigues conta por que Herbert Vianna disse que ele era o "pai do rap".


“Pout Pourri Do Morro”

Ao lado de Elis Regina, Jair Rodrigues apresentou em 1966 o programa O Fino da Bossa, na TV Record. A dupla gravou dois volumes do álbum Dois na Bossa, que tinham vários pot-pourri como este.


“Tristeza”

O samba-canção escrito em 1966 por Haroldo Lobo e Niltinho foi interpretado por Ari Cordovil, Beth Carvalho e muito outros, mas a versão mais marcante ainda é a de Jair Rodrigues, gravada na época d’O Fino da Bossa.

Galeria: a vida e a obra de Jair Rodrigues em fotos.


“Disparada”

Esta icônica canção de sonoridade nordestina foi escrita por Geraldo Vandré e Théo de Barros. Foi a vencedora do Festival de Música Popular Brasileira em 1966, e ficou empatada no primeiro lugar com "A Banda" de Chico Buarque de Holanda, cantada por Nara Leão.

Segundo Jair, em entrevista exclusiva ao Estúdio RS, Jair Rodrigues disse que "Disparada" foi a música da vida dele. Assista.


“Viola Enluarada”

Jair Rodrigues nunca foi um cantor apenas de samba. Depois do impacto de “Disparada”, ele enveredou com êxito pelas canções regionais, como esta criação dos irmãos Marcos e Paulo Sergio Valle.

Jair Rodrigues foi um grande parceiro musical de Elis Regina: "Nós vivíamos num mar de rosas".


“Irmãos Coragem”

A canção tema da novela homônima da Globo exibida em 1970 foi escrita por Nonato Buzar e ganhou uma versão de sucesso na voz de Jair Rodrigues.


“Orgulho de um Sambista”

Gilson de Souza, autor de “Poxa”, foi um grande nome do samba romântico dos anos 1970. Ele é o autor desta canção melancólica, que acabou sendo sucesso com Jair Rodrigues naquela década.


“Majestade, o Sabiá”

A canção, que logo se tornaria um clássico da música sertaneja moderna, foi escrita por Roberta Miranda e se tornou um sucesso gigantesco na interpretação de Jair Rodrigues junto com Chitãozinho e Xororó em 1985.

Dilma Rousseff, Gilberto Gil, Emicida e outras personalidades prestam homenagem ao cantor.


“Caminhos”

Outro grande sucesso na linha do sertanejo romântico foi esta canção que Jair interpretou ao lado de Roberta Miranda no final da década de 1980.


“O Cravo e a Rosa”

A música fez parte da trilha da novela de mesmo nome, exibida no ano 2000 pela Rede Globo. Foi um dos maiores sucessos de Jair Rodrigues nestas últimas décadas.

Corpo de Jair Rodrigues será velado na Assembleia Legislativa de São Paulo, nesta quinta-feira, 8.