Dolce & Gabbana são inocentados das acusações por sonegação de impostos

Estilistas foram condenados em abril deste ano, mas recorreram e ganharam a batalha

Redação Publicado em 25/10/2014, às 13h10

 Domenico Dolce e Stefano Gabbana
Luca Bruno/AP

O tribunal federal italiano considerou Domenico Dolce e Stefano Gabbana inocentes das acusações de sonegação de imposto. O novo julgamento foi consequência de uma recorrência da dupla de estilistas, que foi considerada culpada no final de abril.

Doze escândalos do mundo da moda

“Nós sempre fomos honestos e estamos extremamente orgulhosos deste reconhecimento por parte da Corte Italiana de Justiça. Viva l'Italia”, disseram eles em um comunicado.

Em 2004, Dolce e Gabbana teriam vendido a marca para uma empresa de fachada, localizada em Gado, no país de Luxemburgo. Autoridades fiscais acreditam que eles tenham feito isso para burlar o pagamento de impostos na Itália.

Outras grifes italianas como Prada e Armani também foram investigadas por atividades semelhantes. A primeira foi forçada a pagar 420 milhões de euros, enquanto a segunda pagou US$ 373 milhões.