Erasmo Carlos relembra suas músicas de conteúdo erótico na era pré-disco Sexo

Redação Publicado em 23/12/2011, às 12h54 - Atualizado às 12h59

Erasmo Carlos
Carolina Vianna

“Em ‘O Terror dos Namorados’, quando eu digo ‘eu beijo, beijo, beijo’ – e foi minha primeira gravação! – era porque eu não podia falar ‘eu fodo, fodo, fodo’.”
“Com o Roberto Carlos, eu tenho ‘O Côncavo e o Convexo’, que fala disso, do encaixe dos corpos.” A gente já desconfiava, Erasmo. Assista a uma versão na voz de Roberto Carlos, em que ele fala sobre seu medo inicial de cantar essa faixa.
“Em ‘Cavalgada’, eu conto de um ato sexual”. A letra diz: “Usar meus beijos como açoite/ E a minha mão mais atrevida.../ Vou me agarrar a seus cabelos/ Pra não cair do seu galope/ Vou atender aos meus apelos/ Antes que o dia nos sufoque...”

"Fantasias" - Erasmo Carlos from stella rodrigues on Vimeo.

“Posso falar com sinceridade? ‘Fantasias’ é uma música em que eu falo de uma punheta. Eu como a mulher que eu quiser se eu fechar os olhos e tocar punheta", diz Erasmo.
‘Calma Baby’, uma música do que disco Santa Música (2004). Tem uma mulher fazendo amor no final da canção.” Lembra dessa? Tem mesmo os tais gemidos, eles aparecem mais explicitamente a partir dos 3 minutos.