HOTLIST - Nossas músicas, discos e vídeos favoritos do mês

Redação Publicado em 14/01/2013, às 16h02 - Atualizado em 22/01/2013, às 14h38

Veja a seguir a seleção dos editores da Rolling Stone Brasil na edição 76, janeiro de 2013.
Divulgação

Ed Motta revelou na internet a faixa “1978”, dançante e sem grandes complicações experimentais, assim como o disco Piquenique (2009), o mais recente do cantor. A letra é de Edna Lopes e música estará em álbum que deve sair neste ano.
A nova música do projeto encabeçado por Nathan Williams foi apresentada com um clipe que mostra a vida dupla de um padre: senhor respeitável durante o dia, senhor devasso e drogado à noite.
Nesta balada de piano de Girl on Fire, uma Alicia nova em folha canta sobre redescobrimento pessoal. A faixa vai crescendo, chegando ao ápice quando ela, no clipe, tira a peruca e solta a potente voz.
Funk paulista e Nicki Minaj se encontraram na versão do Bonde do Rolê para o grande hit da rapper em 2012, “Starships”, feita a pedido do programa Acesso MTV. Poucos meses depois de lançar Tropical Bacanal, o trio mostra que não esgotou nem um pouco sua criatividade.
Em Django Livre, Quentin Tarantino escalou Claudio Cueni para mixar a arrojada união entre os gritinhos de James Brown em “The Payback” com os versos soturnos de “Untouchable”, de Tupac. O resultado é “Unchained”, faixa que leva soul e hip-hop diretamente para os tiroteios western.
A banda anunciou que estava se despedindo do público e marcou algumas últimas datas para shows, inclusive com uma passagem pelo Brasil. Antes de um adeus definitivo, porém, os integrantes revelaram algumas das gravações restantes em um EP de seis faixas com o sugestivo nome de Death Letter.
Após fase trágica e sombria, Pedro Almodóvar volta à comédia com Amantes Passageiros, filme que estreia no segundo semestre e tem a argentina Cecilia Roth, além de participações de Penélope Cruz, Paz Vega e Antonio Banderas.
Nem só de Psy e “Gangnam Style” viveu o YouTube durante 2012. Para relembrar as estrelas virtuais do ano, o site produziu um vídeo com os maiores hits dos últimos meses (encabeçado, claro, pelo sul-coreano): da grudenta “Call Me Maybe”, de Carly Rae Jepsen, a Felix Baumgartner, que saltou da estratosfera, a 39 km de altura.
A faixa foi inspirada em versos incluídos no livro O Hobbit e é cantada na trilha da adaptação cinematográfica por Neil Finn. A banda de power metal MegaDriver injetou peso na canção e subverteu a criação de J.R.R. Tolkien de forma surpreendente.
O grupo lançou o compacto Canções que Vão Morrer no Ar com este clipe gravado na Europa. A música é, na verdade, do China, e estava presente em seu disco solo Moto Contínuo. A versão ficou tão interessante quanto a original.
O diretor Tim Burton conseguiu transformar a canção água-com-açúcar “Here With Me”, do novo disco do The Killers, em uma fábula assustadora e melancólica sobre um garoto solitário (Craig Roberts, de Submarine) apaixonado – e obcecado – por uma famosa Winona Ryder.