HOTLIST - Nossas músicas, discos e vídeos favoritos de agosto

Redação Publicado em 08/09/2015, às 14h30 - Atualizado às 15h18

Veja, a seguir, as nossas músicas, discos e vídeos favoritos de agosto.
Reprodução/Vídeo

1. “Sometimes I Feel So Deserted” – The Chemical Brothers

O Chemical Brothers faz um pacote de alusões críticas neste vídeo de visual poderoso, ilustrado por uma zumbi-ciborgue que se alimenta de gasolina no deserto. É como se Mad Max e The Walking Dead tivessem um filho de pouco mais de 4 minutos.


2. Westworld

Os 30 segundos dão apenas uma amostra de dois dos mundos (um cenário western e um futuro povoado por robôs-caveiras pavorosos) presentes na série, ambientada em um parque temático onde o público pode viver todo tipo de fantasias com androides. Se você não piscar, consegue ver o brasileiro Rodrigo Santoro, que integra o elenco do programa baseado no clássico filme de 1973.


3. “Cherry Picking” - Potty Mouth

Um pouco de Breeders, um pouco de The Cars e um monte de riffs imperdíveis – o single irresistível do trio de Massachusetts é provavelmente a coisa mais divertida a ser lançada por uma banda de rock alternativo nos últimos anos.


4. “Playground” - Bikini Kill

Essa canção inédita do Bikini Kill, uma das primeiras gravações da banda, em 1991, tem uma aura mais

grunge – talvez explicada pela amizade do quarteto com Kurt Cobain e Dave Grohl, do Nirvana.


5. “Maria da Vila Matilde” - Elza Soares

O que Elza canta nessa canção sobre violência doméstica é um verdadeiro serviço às mulheres de todas as gerações. A atualidade e a realidade contidas na música, que une samba e sonoridade experimental,

são de arrepiar. A faixa foi inspirada nos abusos sofridos pela mãe do compositor da letra, Douglas Germano.


6. Too Young to Die

Sete anos após a morte de Heath Ledger, o documentário tenta compreender os últimos meses de vida do ator, que mergulhou – de forma insalubre, muitos afi rmam – no papel de Coringa em Batman: o Cavaleiro das Trevas. Nesse teaser, o pai dele mostra o diário assustadoramente detalhado mantido pelo astro durante a composição do personagem.


7. “No Sympathy from the Devil” - Public Enemy

Na leitura sempre contundente do Public Enemy, o demônio toma a forma de um governo brutal e sem compaixão, alvo da crítica do clipe, que mistura imagens de guerra, caos civil e vítimas de violência policial. Ao lado da letra eloquente, o vídeo desse grupo que é autoridade em comentários sociais é uma adição essencial às cobranças feitas atualmente pela população norte-americana.