Sgt Pepper’s Lonely Hearts Club Band: veja covers marcantes de cada uma das faixas

Paulo Cavalcanti Publicado em 31/05/2017, às 17h51 - Atualizado às 18h59

Galeria - Sgt. Pepper - abre
Montagem

Todas as canções incluídas em Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band se tornaram clássicas. E com o passar das décadas, grandes nomes do mundo da música as gravaram de maneira bem particular. Aqui estão algumas destas covers.



Por Paulo Cavalcanti


“Sgt Pepper's Lonely Hearts Club Band”, Jimi Hendrix

A canção título do LP era um verdadeiro manifesto, bradando que as coisas não seriam mais as mesmas dentro da música e da sociedade. O Sargento Pimenta aparecia para dar o seu show, e ninguém ficaria indiferente. Assim como parte da humanidade, Jimi Hendrix logo se revelou um grande fã do disco. O genial guitarrista norte-americano radicado na Inglaterra imediatamente passou a usar a música em suas apresentações, com grande efeito.


“With a Little Help From My Friends”, Joe Cocker

Em Sgt Pepper's, a faixa serve como um tributo de Lennon e McCartney a Ringo Starr, que usa o pseudônimo Billy Shears. É a saga do cara atrapalhado e bem intencionado que consegue se dar bem com ajuda dos fiéis amigos. A versão dos Beatles é um clássico, é claro. Mas quando Joe Cocker regravou canção, em 1969, ele conseguiu se apropriar da criação dos Beatles. A gravação do Fab Four é reverente; já Cocker a interpretou como se fosse um homem à beira do total desespero. Ela a imortalizou no festival de Woodstock, em 1969.


“Lucy in The Sky With Diamonds”, Elton John

Até os derradeiros dias de vida, John Lennon negou que esta faixa fosse sobre LSD – insistia que ela era baseada em um desenho de seu filho, Julian. Apesar de popular, "Lucy in The Sky With Diamonds” não foi lançada como single pela banda. Isto coube a Elton John. A gravação dele, altamente comercial, dominou as rádios em 1974. O cantor e pianista mudou um pouco o andamento da canção e no final ela acabou virando um reggae.


“Getting Better”, Status Quo

De todas as grandes faixas incluídas em Sgt Pepper’s, é “Getting Beter” que melhor captura o otimismo do Verão do Amor. A expressão “It's getting better all the time” (“Está melhorando o tempo todo”, em tradução livre) era uma das frases mais ouvidas naquele verão de 1967. Além da sempre atual mensagem sobre mudanças pessoais, este rock traz uma produção atmosférica e um baixo pulsante executado pelo do autor da canção, Paul McCartney. O Status Quo fez uma boa versão para a música, que foi incluída na trilha de All This And World War II.


“Fixing a Hole”, The Fray

Talvez a faixa mais enigmática de Sgt Peppers´s, “Fixing a Hole”, de Paul McCartney, muitas vezes é interpretada como uma canção sobre o uso de drogas. Talvez não seja sobre isto, mas sem dúvida ela fala dos “buracos mentais” que tentamos preencher quando estamos simplesmente divagando. Apesar de ter uma melodia fácil de lembrar, “Fixing a Hole” recebeu poucas regravações. Uma das mais interessantes é esta da banda norte-americana The Fray, realizada para a rádio BBC quando Sgt Pepper’s completou 40 anos.


“Being For The Benefit of Mr. Kite!”, Maurice Gibb, The Bee Gees, Peter Frampton, George Burns

O filme O Sargento Pepper e sua Banda (1978) não agradou o público e muito menos a crítica. Mas a trilha tinha bons momentos. Um deles é a interpretação desta faixa, que no longa capturou bem o espírito circense da canção criada por John Lennon e que fechou o lado 1 do LP Sgt Pepper’s dos Beatles.


“She's Leaving Home”, Harry Nilsson

Na metade da década de 1960, os jovens estavam abandonando suas casas para levar uma vida alternativa. Nesta faixa escrita basicamente por Paul McCartney, os Beatles comentaram a situação. A base sonora era quarteto de cordas arranjado por George Martin. Harry Nilsson, grande amigo do Fab Four, elaborou uma versão fiel da faixa para seu álbum Pandemonium Shadow Show (1967).


“Within You Without You”, Patti Smith

A canção que abre o lado 2 do álbum é uma viagem de George Harrison ao universo da música hindu e também aos mais obscuros meandros da mente humana, usando para tanto instrumentos como sitar, tambura e tabla. A leitura de Patti Smith não tem nada de oriental; ela é roqueira, semi acústica e cheia de vigor. Uma bela reinvenção por parte da madrinha do punk.


“When I'm Sixty Four”, Keith Moon

Paul McCartney escreveu esta faixa quando os Beatles estavam ainda tocando no Cavern Club em Liverpool, totalmente imersos no rock e no som das guitarras. É o tipo de canção que juntava o interesse do baixista pelo som do music hall com as recordações que ele ouvia do pai Jim, a quem ele era muito ligado. Quando Sgt Pepper's foi gestado, "When I'm Sixty Four" foi tirada do fundo do baú e deu charme ao LP. Nada pode ser mais britânico do que alugar uma casa de campo na Ilha de Wight quando a terceira idade chegar. Aqui, temos uma divertida versão feita por Keith Moon, falecido baterista do The Who.


“Lovely Rita”, Cheap Trick

Quando ouvimos "Lovely Rita", somos transportados a era da swingin’ London. A faixa escrita por Paul McCartney é um tributo a uma policial feminina que verifica os estacionamentos e com quem o protagonista da canção tem um flerte. Novamente, nada mais britânico do que a frase: "Adorável Rita, quando você estará livre para tomar um chá comigo?". Dentre as covers feitas desta canção, temos aqui este registro ao vivo cheio de energia, executado pelo Cheap Trick.


“Good Morning Good Morning”, Micky Dolenz

Esta canção é a reflexão de John Lennon sobre a monotonia e banalidade do dia a dia. “Eu não tenho nada para dizer, mas está tudo OK”, comenta o beatle. A versão original é propositalmente estruturada como se fosse uma espécie de jingle. Neste registro, Micky Dolenz, ex- integrante do The Monkees, deu uma cara folk e expressiva a faixa. Saiu no álbum Remember (2012).


“A Day in The Life”, Frankie Valli

A faixa que fecha Sgt Pepper's é o ápice dos Beatles no papel de vanguardistas pop. “A Day in The Life” é mistura de caos, sonho, pesadelo e realidade. A criação de John Lennon teve uma contribuição precisa por parte de Paul McCartney. A gravação original é imbatível, mas alguns se arriscaram a regravá-la. Foi o caso de Frankie Valli, cantor do Four Seasons, que preparou esta versão bombástica. Ela foi incluída na trilha sonora do estranho filme All This And World War II.