Linha de camisetas de Sergio K para a Copa do Mundo é acusada de homofobia

As peças mencionam Maradona e Cristiano Ronaldo

Redação Publicado em 08/04/2014, às 15h43 - Atualizado às 18h43

Coleção de Sergio K é acusada de promover a homofobia.

Ver Galeria
(3 imagens)

Desde que foi lançada, a coleção de camisetas de Sergio K inspirada na Copa do Mundo vem sendo acusada de promover conteúdo homofóbico. “C. Ronaldo is gay” [C. Ronaldo é gay] e “Maradona maricón” [Maradona bicha] são algumas das frases estampadas nas peças da linha.

Uma petição no site Avaaz.org foi iniciada para tirar as camisetas de circulação. “As referidas camisetas usam a homossexualidade como se fosse um insulto, um ataque, uma forma de diminuir as pessoas, de ridicularizá-las”, escreveu Artur Z., responsável por criar o protesto virtual. “Na página da grife Sergio K no Facebook, um post deixa claro o objetivo das camisetas: ‘Que tal cutucar os argentinos com uma frase provocativa estampada numa camiseta desconfiando da masculinidade de Maradona?’.”

Em entrevista ao F5, Sergio K afirmou que a proposta era oferecer uma alternativa irreverente para quem quisesse torcer pelo Brasil sem usar a camisa da seleção. "Para mim, homofobia é outra história: não contratar gays, agredi-los. As camisetas não incitam a violência", afirmou o estilista.

Ao todo, a coleção oferece cinco opções de estampas – que também praticam “bullying” com outros jogadores. Cada peça custa R$ 189. Veja as imagens na galeria acima.