Marc Jacobs responde protesto contra o consumismo com linha de camisetas

Kidult, grafiteiro e ativista contra o consumismo francês, pichou a fachada da loja em Paris por considerar que os preços cobrados pela marca são abusivos

Redação Publicado em 02/07/2013, às 17h40 - Atualizado às 18h12

Camiseta Marc Jacobs com imagem da fachada da pichação de Kidult.
Reprodução / Twitter oficial

Uma guerra fria tem sido travada entre a Marc Jacobs e o grafiteiro francês Kidult. Na semana passada, o ativista do anti-consumismo decidiu pichar a fachada da loja da marca em Paris, na França. A proposta dele era fazer um ato contra o preço cobrado por uma camiseta, considerado abusivo por ele.

Por isso, a fachada foi pichada e coberta por um enorme número “686” rodeado vários cifrões em verde. Jacobs, então, decidiu revidar com a mesma moeda.

A marca lançou uma linha de camisetas com uma estampa muito singular: a imagem da fachada pichada da loja parisiense. A Marc Jacobs ainda aproveitou para alfinetar o artista e grafiteiro, no Twitter. Cada camiseta ganhou o preço sugerido pelo próprio Kidult: US$ 686.

Também foi lançada uma linha de bonés com os números 686 estampados em verde. O preço: US$ 6,86. Trata-se de uma edição limitada e apenas 20 peças foram produzidas.

Esta não é a primeira vez que marca e o francês se estranham. Em maio deste ano, Kidult fez outra das suas intervenções. Nesta ocasião, o alvo foi a loja no Soho. Na loja de Nova York, ele pichou a palavra “art” (“arte”, em português) na fachada do estabelecimento.