Os melhores filmes dos anos 2010 (até agora)

Redação Publicado em 13/05/2015, às 18h41 - Atualizado às 18h43

Galeria - Melhores filmes da década até agora
Reprodução/Vídeo
O ano de 2015 será um dos mais agitados para os cinéfilos. Além do já lançado Velozes e Furiosos 7, nos próximos meses chegam às telonas títulos como Jurassic World, Vingadores: Era de Ultron, O Exterminador do Futuro: Genesis, além do triunfante retorno da franquia Star Wars, em dezembro. Aproveitando o clima de celebração da sétima arte, a Rolling Stone escolheu os dez melhores filmes da década até o momento.

1- Django Livre (2012), de Quentin Tarantino

Will Smith tomou algumas decisões ruins ao longo da vida, mas negar o papel principal em Django Livre talvez tenha sido o maior delas. Imagina se ele estrelasse o longa de Tarantino ao invés de Depois da Terra? Smith achou que o papel principal não era interessante o suficiente, já que a trama passa pelo Doutor King Schultz, vivido por Christoph Waltz. Waltz dá vida a um médico do século 19 que se junta com um ex-escravo, os dois vão em busca da família de Django em uma plantação. Tarantino escreveu e dirigiu o filme, que trata a escravidão assim como Bastardos Inglórios trata o holocausto.


2- A Origem (2010), de Christopher Nolan

Alguns diretores sabem fazer blockbusters bilionários, outros sabem agradar um público que gosta de enigmas. No entanto, são poucos os que sabem fazer as duas coisas. Christopher Nolan é um deles. Lançado em 2010, A Origem tem no elenco Leonardo DiCaprio, Joseph Gordon-Levitt e Ellen Page. O filme retrata as aventuras de uma equipe especializada em se infiltrar nos sonhos alheios, podendo roubar os segredos das pessoas. O enredo é absolutamente enigmático, mas tem um desfecho emocionante.


3- Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância) (2014), de Alejandro González Iñárritu

Há 20 anos, Michael Keaton se recusou a estrelar um terceiro filme do Batman. A carreira do ator entrou em decadência, fato que inspirou Alejandro G. Iñárritu a escalar Keaton para ser protagonista de um filme que aparenta se passar em uma única tomada. O astro dá vida a um ator conhecido por interpretar o herói Birdman, que teve de ver a carreira em declínio ao negar a participação em uma quarta produção da franquia. O paralelo entre a ficção e a vida de Keaton é inegável, no entanto, o ex-Batman terá de lidar com os holofotes novamente.


4- O Grande Hotel Budapeste (2014), de Wes Anderson

Wes Anderson tem feito filmes incríveis e excêntricos há quase 20 anos. Lançado em 2014, O Grande Hotel Budapeste se passa em um hotel localizado no país fictício chamado Zubrowka. O enredo vai de 1932 aos dias atuais, mas o ápice acontece quando um dos empregados do hotel tem de provar que não é culpado por um homicídio. Felizmente, o sucesso do longa significa que Anderson terá mais facilidade para realizar novos projetos.


5- Ela (2013), de Spike Jonze

Os filmes de Spike Jonze não são lançados frequentemente, mas sempre vale a espera. O quarto longa do cineasta se passa em um futuro não tão distante, quando os computadores se tornaram incrivelmente inteligentes. Joaquin Phoenix vive um solitário homem divorciado que se apaixona por um sistema operacional que tem a voz de Scarlett Johansson. É ainda mais estranho e maravilhoso do que soa.


6- Boyhood: Da Infância à Juventude (2014), de Richard Linklater

Filmado ao longo de 12 anos, Boyhood tem como enredo as transformações que ocorrem na vida de um garoto comom, que é acompanhado dos 6 aos 18 anos. O projeto é absurdamente ambicioso e poderia – facilmente – se tornar um desastre, mas o diretor Richard Linklater reuniu o elenco certo. O resultado saiu melhor do que o esperado.


7- Drive (2011), de Nicolas Winding Refn

O nome do personagem de Ryan Gosling não é revelado em Drive, no entanto, podemos ver o galã atuar como um dublê de Hollywood, um piloto de fuga e um mecânico. Independentemente do nome, o motorista sabe bem como conduzir um carro no longa. As aventuras de Gosling em Drive ainda contemplam a relação dele com a máfia e com os mais sórdidos personagens.


8- A Rede Social (2010), de David Fincher

Se você quiser aprender sobre os primeiros passos do Facebook, A Rede Social não é a melhor fonte a ser consultada. Aaron Sorkin, roteirista do longa, se deu muitas liberdades para descrever Mark Zuckerberg como um autista, narcisista e capaz de criar uma namorada virtual. Mas isso não importa. O filme de David Fincher é um retrato de uma geração que merece ser visto.


9- Guardiões da Galáxia (2014), de James Gunn

Apenas os maiores fãs de quadrinhos eram familiarizados com os Guardiões da Galáxia antes de o filme ser lançado em 2014, mas a Marvel provou em diversos momentos que personagens desconhecidos são capazes de gerar enormes lucros. Caso se faça um bom filme, é claro. Apesar disso, ninguém esperava a criação de uma franquia sobre um guaxinim geneticamente modificado e seus companheiros fosse capaz de gerar uma receita de mais de US$ 750 milhões.


10- A Trapaça (2013), de David O. Russell

Os anos 2010, para o diretor David O. Russell, foram invejáveis. O trio O Lutador, O Lado Bom da Vida e A Trapaça mudaram a vida do cineasta. O último filme, baseado no escândalo da Abscam na década de 1970, tem no elenco nomes como Bradley Cooper, Christian Bale, Amy Adams e Jennifer Lawrence.