Novo Disco, Novos Dramas

Líder do Imagine Dragons continua berrando em segundo álbum

Steve Appleford | Tradução: Ana Ban Publicado em 11/02/2015, às 13h55 - Atualizado às 14h01

DESAFIO
Dan Reynolds superou problemas na voz para realizar esse trabalho.

Cara, eu estava morrendo de medo disso”, diz Dan Reynolds, líder do Imagine Dragons. Ele está na frente de um microfone no estúdio particular da banda, em Las Vegas, se preparando para o urro final em uma música cheia de angústia chamada “Friction”. Reynolds, que foi submetido a uma cirurgia nas cordas vocais em 2012, passou quase dois anos berrando o sucesso “Radioactive” em turnê. Gritar a plenos pulmões apresenta alguns riscos, mas às vezes não há outra escolha. “Vai prejudicar a sua voz”, ele diz a respeito de seus vocais mais ruidosos. “Mas isso faz parte da banda.”

O quarteto passou os últimos meses mergulhado na gravação de Smoke + Mirrors, sucessor de Night Visions (2012): foram mais de 100 demos até chegar às 13

faixas finais do álbum, com lançamento previsto para fevereiro.

Depois de terminar a turnê do trabalho anterior, Reynolds, o guitarrista, Wayne Sermon, o baixista, Ben McKee, e o baterista, Daniel Platzman, compraram uma casa para construir o estúdio dos sonhos e o encheram com equipamento vintage, além de um bilhete escrito à mão por Paul McCartney enquadrado e pendurado em

cima da lareira. “Todos nós temos uma relação estranhamente saudável”, garante o cantor. “Acho que é porque não temos amigos além de nós mesmos. Mas ainda

precisamos crescer muito. Espero que este álbum seja um passo na direção certa.”

As novas canções deverão ser mostradas ao público brasileiro em abril, quando a banda desembarcará no país para shows no Rio de Janeiro (Citibank Hall, 16/4) e em São Paulo (Arena Anhembi, 18/4).