Ponto de partida

Loja Vazia recebe doações para a Campanha do Agasalho no shopping Villa Lobos, em São Paulo

Bia Paes de Barros Publicado em 13/04/2013, às 09h00 - Atualizado em 14/04/2013, às 16h32

Neymar - Loja Vazia
Divulgação

Nada pode estar mais “na moda” – não gosto muito deste termo – do que a tal da moda sustentável. Mas afinal, o que é isso? Usar peças confeccionadas por tecidos feitos por material reciclado? Compras roupas de brechó? Fazer casacos de crochê em casa? Também. Na verdade, ser sustentável vai muito além desse estilo que mistura a atmosfera retrô à um jeitão meio hippie. Tratam-se de atitudes bem mais simples.

Em tempos de crise econômica assolando países europeus, verdadeiros berços do universo fashion, nada mais sustentável que repetir roupa, por exemplo. Menos correria atrás do ultimo hit da estação à venda naquela loja fast fashion da esquina; mais liberdade para aproveitar o que se tem no guarda roupa. Usar as peças de maneiras diferentes, investir na qualidade, nos clássicos, no essencial. Nada de excessos! Hoje em dia, até os mais balado fotógrafo de street style quer retratar pessoas naturais, menos “montadas”, menos coloridas e cheias de maxi colares. Essa limpeza visual, também constatada em muitas coleções da última temporada de desfiles mundo afora, e que valoriza as formas e os elementos minimalistas, não chega por acaso.

Agora, existe um outro tipo de limpeza que fecha com facilidade a questão do “ ser sustentável”: é aquela feita no seu armário. Doar para uma outra pessoa (de preferência bem necessitada) o que você não usa mais é o verdadeiro ponto de partida dessa história toda. Sem falar que faz um bem danado.

A Loja Vazia foi inaugurada na última terça, 9, no shopping Villa Lobos, justamente com esse propósito. O nome explica: você não vai lá para comprar, mas sim para doar. Na estreia, gente como Neymar e Sarah Oliveira deram algumas de suas peças. Parte do que for sendo doado será exposto nas vitrines do local.

Você pode fazer sua doação na Loja Vazia até o dia 2 de abril, e a iniciativa faz parte da Campanha do Agasalho do Fundo Social de Solidariedade do Governo do Estado de São Paulo.