Rihanna vence processo de US$ 5 milhões contra loja de roupas por uso indevido da imagem

Cantora pop abriu uma ação legal contra a Topshop por vender camisetas com o rosto dela estampado

Redação Publicado em 31/07/2013, às 11h14 - Atualizado às 11h22

Rihanna
Lionel Cironneau/AP

Rihanna ganhou o processo judicial de US$ 5 milhões aberto contra a Topshop, noticiou o site BBC News nesta quarta-feira, 31, pela venda de camisetas com a imagem dela sem autorização.

Proibidos: relembre clipes que tiveram que sair do ar ou ter o conteúdo alterado, como “S&M”, de Rihanna.

Foram quatro dias de audiências durante todo o mês de julho até que a Alta Corte britânica chegasse ao veredicto e declarasse Rihanna como vencedora do caso.

Os diamantes mais brilhantes de Rihanna: veja uma lista com os maiores hits da cantora nascida em Barbados.

O juiz Colin Birss justificou a decisão em favor da cantora porque “um substancial número” de clientes devem ter comprado a camiseta por “serem levados a acreditar” que a mesma havia sido autorizada pela cantora.

: Uma gigante incansável do pop ou a garota-propaganda das más escolhas? Rihanna não quer que você se preocupe com ela.

Rihanna decidiu processar a Topshop depois de tentar negociar um acordo por oito meses, de acordo com informações do The New York Post.

Rainha da Dor: Tapas na bunda, mensagens de texto safadinhas, espaguete: uma semana agitada com Rihanna, a sex symbol mais complicada do pop.

A empresa varejista, que tem mais de 440 lojas ao redor do mundo (inclusive em São Paulo) e pertence ao Arcadia Group, não aceitou os termos da negociação, oferecendo US$ 5 mil para a cantora.

Rihanna, atualmente, assina uma coleção na River Island, uma loja de roupas concorrente da Topshop no Reino Unido.