Robôs no cinema: 20 filmes que dão destaque às máquinas

Redação Publicado em 13/08/2013, às 18h48 - Atualizado em 17/10/2014, às 18h20

Galeria – Grandes filmes com robôs – capa – Círculo de Fogo
Divulgação

Metrópolis (1927)

Surreal pensarmos no encontro entre homens e máquinas na década de 20, certo? Mas o austríaco Fritz Lang o fez nesta obra-prima do expressionismo alemão, na qual um dos protagonistas é a androide Maria (Brigitte Helm).


O Dia Que a Terra Parou (1951 e 2008)

Ver o robozão Gort nas telonas era impensável em 1951, quando saiu a primeira versão do filme que passa, no fundo, uma mensagem pacifista. Em 2008, Keanu Reeves reviveu o alienígena Klaatu, em uma versão mais moderna, mas menos impactante do que aquela da década de 50.


2001 – Odisseia no Espaço (1968)

Como não lembrar Hal, o robô super inteligente e rebelde deste clássico de Stanley Kubrick? O ano era 1968 e o medo do poder das máquinas já assombrava a humanidade – mesmo que fosse num distante (para Kubrick) ano de 2001.


Dorminhoco (1973)

Woody Allen do início dos anos 70 ainda vivia uma fase da vida intensamente dedicada ao humor. Aqui, na fábula Sleeper, aqui chamada de O Dorminhoco, o personagem vivido pelo diretor viaja no tempo e chega a um curioso futuro onde até mesmo os alfaiates são robôs.


Star Wars (de 1977 até hoje)

Desde Star Wars: Episódio IV - Uma Nova Esperança, a série de George Lucas expõe a briga eterna entre o bem e o mal, mas, mais do que isso, apresentou ao mundo um universo fantasioso em que robôs simpáticos como C-3PO e R2-D2 convivem com os humanos. O próprio Darth Vadder é um híbrido de homem com máquina.


Blade Runner, o Caçador de Andróides (1982)

Clássico da ficção científica dirigido por Ridley Scott tem Harrison Ford como Rick Deckard, um caçador de replicantes que encara Roy Batty e outros cinco androides numa caçada. Filme é baseado no livro Do Androids Dream of Electric Sheep?, de Philip K. Dick.


O Exterminador do Futuro (de 1984 até hoje)

Recentemente, foi confirmado o quinto filme da franquia (veja mais aqui), para um novo reboot na série iniciada em 1984. Prestes a completar 30 anos, a saga de ficção de John Connor e o Exterminador arrecadou fãs a mostrar um futuro apocalíptico no qual as máquinas se rebelam contra a humanidade.


Short Circuit: O Incrível Robô (1986)

A história do simpático Johnny Five ficou ainda mais popular no Brasil na continuação, chamada por aqui de Um Robô em Curto Circuito. A história mostra o robô tentando se ajustar à vida cotidiana, mesmo tendo sido criado para a guerra.


RoboCop - O Policial do Futuro (1987)

O policial Alex Murphy é assassinado em serviço em uma Detroit violenta e renasce metade homem, metade máquina, como RoboCop. Um clássico que ganhou outras duas continuações, em 1990 e 1993. Agora, a vida do policial robótico voltará aos cinemas pelas lentes do brasileiro José Padilha.


Austin Powers - 000 Um Agente Nada Discreto (1997)

Na primeira aventura da satírica franquia de Austin Powers, de Mike Myers, o espião é perseguido por belíssimas, porém letais, Fembots: robôs com a aparência de mulheres lindas e loiras. Veja, ao lado, como ele consegue derrotar um esquadrão de uma só vez.


O Homem Bicentenário (1999)

Isaac Azimov cria uma bela fábula sobre um robô que passa por inúmeras gerações de uma mesma família e vai se tornando cada vez mais humano com o passar dos séculos. Um filme delicado de Chris Columbus e protagonizado por Robin Williams.


A.I. Inteligência Artificial (2001)

A melancólica saga do robô vivido por Haley Joel Osment é uma versão futurística de Steven Spielberg para a história de Pinóquio. Ao invés de acompanharmos o menino de madeira, assistimos às aventuras (e desventuras) de um jovem robô que quer se tornar humano.


Eu, Robô (2004)

Mais uma história baseada no livro de Isaac Asimov, o filme apresenta as três leis da robótica, algo que foi deixado para lá em alguns dos filmes que selecionamos aqui. Aqui, a discussão central é sobre o assassinato, ou não, pelas mãos de um robô. Para Asimov, o robô não possui permissão para matar um humano.


O Guia do Mochileiro das Galáxias (2005)

Entre tantas piadas e humor inglês, o robô Marvin fez com que o filme baseado nos livros de Douglas Adams entre nesta lista com louvor. No filme, com a voz de Alan Rickman, Marvin se destaca pelo péssimo humor. Ele é, talvez, o robô mais depressivo da história do cinema. E, veja só a ironia, isso é motivo para se comemorar.


Transformers (de 2007 até hoje)

Inspirada na linha de brinquedos homônimos, a franquia de Michael Bay está prestes a chegar à quarta aventura. O novo filme, que estreia em 2014, é o início de uma nova trilogia, mas a premissa permanece a mesma: robôs gigantes combatem outros robôs igualmente gigantes, numa luta entre o bem e o mal. Todos são capazes de se transformar em veículos comuns, como carros, até máquinas mais elaboradas, como jatos e helicópteros de guerra.


Wall-E (2008)

Nesta animação da Disney, o prestativo robô Wall-E é o último da sua linha a se manter em atividade e cuida da hercúlea missão de limpar a Terra, enquanto os humanos estão viajando pelo espaço.


Astro Boy (2009)

Esta animação de 2009 foi criada ainda na década de 50, como um mangá criado por Osamu Tezuka. No Japão, a HQ original foi publicada de 1952 a 1968. Depois, Astro Boy ganhou versões em anime (desenho animado japonês) e enfim chegou aos cinemas como animação.


Gigantes de Aço (2011)

Em um futuro próximo, os lutadores de boxe humanos são trocados por lutadores robôs. E Hugh Jackman, um profissional dos ringues, encontra em uma dessas máquinas uma forma de se reconectar com o filho. A história pode ser rasa, mas o filme vale pela pancadaria robótica.


Homem de Ferro 3 (2013)

Até o terceiro filme baseado no herói da Marvel, a famosa armadura March era apenas um complemento ao corpo de Tony Stark, sem tomar ações próprias. E é exatamente isso que acontece no último filme, lançado em abril deste ano. Justamente no filme em que as fragilidades do homem debaixo da armadura é mais explorada, as March ganham vida própria e se tornam um verdadeiro exército (leia a nossa crítica do filme aqui).


X-Men: Dias de um Futuro Esquecido (2014)

O novo filme de Brian Singer com os X-Men só chega aos cinemas em maio de 2014, mas por que esperar até lá para incluí-lo nesta lista? O fato é que como o próprio diretor já adiantou ( veja esta foto, por exemplo ), os famosos e gigantescos Sentinelas, máquinas que caçam implacavelmente os mutantes. O filme ainda viaja pelo tempo e chega a uma realidade em que quase toda a raça de seres com poderes é exterminada. Ao lado, veja um viral sobre os Sentinelas.