Apenas mito

Estudo nega que 27 anos seja "idade maldita" para músicos

Redação Publicado em 25/12/2011, às 11h46

Amy Winehouse
AP

Ninguém precisa mais ter medo da tal “maldição dos 27 anos”. Por quê? Porque UM ESTUDO ESTATÍSTICO disse que se trata apenas de um “mito” o tal problema com a referida idade. As informações foram repercutidas pela agência de notícias EFE.

[Vamos fingir aqui que você, leitor(a), não está careca de saber disso] Grandes nomes da música deixaram família, amigos e fãs aos 27 anos - a lista obscura inclui mais de 40 artistas, entre eles Jim Morrison, Jimi Hendrix, Kurt Cobain, Janis Joplin e Amy Winehouse. Por causa da coincidência, muitas pessoas começaram a falar que o problema estava na idade, que existia uma espécie de maldição.

Porém, por mais que a fama possa aumentar o risco de morte dos músicos na juventude, possivelmente por conta de uma vida de excessos, o risco não se limita aos 27 anos, é o que afirmam pesquisadores Universidade de Tecnologia de Queensland , cujo estudo foi publicado no British Medical Journal.

De acordo com a agência, a equipe do pesquisador Adrian Barnett analisou o índice de mortalidade entre 1.046 músicos que colocaram pelo menos um álbum no topo das paradas britânicas entre 1956 e 2007. Durante esse período morreram 71 deles (7%), incluindo cantores, roqueiros e até atores dos Muppets. Foi feito um estudo matemático para calcular a incidência dos 27 anos nas mortes. Eles então determinaram que o risco não alcança um pico nessa idade - apesar do número de mortes entre 20 e 30 anos ser maior entre eles do que na população geral.

Segundo os pesquisadores, também foi comprovado que houve muitas mortes entre músicos que tinham entre 20 e 40 anos na década de 1970 e no início dos anos 80. Contudo, não houve mortes nesse grupo de idade no final dos anos 80, o que pode ser atribuído à melhora nos tratamentos para overdose de heroína.