Brasil perde (também) a final da Copa do Mundo de Quadribol

Redação Publicado em 11/07/2014, às 19h23 - Atualizado em 12/07/2014, às 13h08

-
Reprodução

Aconteceu na tarde desta sexta-feira, 11, no deserto da Patagônia, localizado na Argentina. O time do Brasil, um dos finalistas, perdeu para a seleção da Bulgária após o apanhador Viktor Krum pegar o pomo de ouro – as informações são de Rita Skeeter e da esposa de Harry, a também jornalista Ginny Potter. Não entendeu nada? O blog da Rolling Stone Brasil te explica!

Na última terça-feira, a escritora britânica J.K. Rowling publicou no site Pottermore um conto que reúne Harry Potter, Rony Weasley e Hermione Granger. O reencontro do trio protagonista da saga Harry Potter acontece durante a final da Copa do Mundo de Quadribol – o esporte mais popular do universo bruxo. A história de 1,5 mil palavras é um artigo da repórter e provocadora de intrigas Rita Skeeter e foi publicada no jornal O Profeta Diário, o de maior circulação no mundo criado por Rowling.

J.K. Rowling lança conto com Harry Potter na Copa do Mundo de Quadribol.

Usando o codinome de Skeeter, Rowling postou, nos últimos meses, algumas notícias sobre a Copa do Mundo de Quadribol, um paralelo da Copa de futebol que está sendo realizada aqui no Brasil. Assim como acontece no mundo dos trouxas, a Copa de Quadribol chegou a sua fase final e a seleção do Brasil decepcionou mais uma vez. A escritora contou detalhes do jogo na tarde desta sexta, 11, usando os nomes de Ginny e Rita, como se as personagens estivessem postando no Pottermore e no Profeta Diário.

Dez espadas famosas de filmes, games e séries.

Veja abaixo o início dos relatos sobre o jogo entre Brasil e Bulgária no deserto da Patagônia:

Ginny Potter, correspondente de quadribol:

O estádio está cheio e o barulho é ensurdecedor. Aguardamos a chegada dos dois mascotes das equipes, que farão um show antes do jogo. Os búlgaros, claro, trazem sua célebre trupe de dançarinas ‘Veelas’, que é uma das principais razões da popularidade da equipe, pelo menos entre os homens. Os “curupiras” do Brasil, por sua vez, já pregaram um número inacreditável de peças durante o torneio, mas são igualmente populares, principalmente com as crianças.

Rita Skeeter, correspondente de fofoca:

Os camarotes estão cheios. O presidente da Federação Internacional de Quadribol, Mentor Metaxas, conversa com a presidente do Conselho de Magia da Argentina, Valentina Vázquez. Mas todos os olhares estão voltados para o camarote que abriga a “Armada de Dumbledore”, sentada sob forte esquema de segurança, para evitar um possível assédio da multidão exaltada. A família Potter – menos a mãe, Ginny Potter, que é claro, está aqui na sala de imprensa comigo – recebeu os melhores assentos. Todos estão vestindo o vermelho da Bulgária, exceto o filho do meio Albus, que usa o verde brasileiro. O fato, sem dúvida, vai gerar muita fofoca. Que mensagem o jovem Albus quer passar para nós escolhendo torcer por um time diferente de seu pai? Estamos testemunhando uma exibição pública e extremamente feia de rivalidade entre pai e filho? Minha colega, Ginny Potter, que está sentada perto o suficiente para ler tudo que minha pena de repetição escreve, acaba de me informar que Albus é fã do jogador brasileiro Gonçalo Flores. Isso, claro, seria uma das possíveis explicações para esta estranha demonstração pública da discórdia familiar.