Pulse

A.X.L encerra hiato e anuncia disco triplo que contará a história de vida dele

Álbum A Vida de Axel Alberigi será divulgado em novembro

Luciana Rabassallo Publicado em 03/09/2014, às 18h47 - Atualizado em 04/09/2014, às 16h50

O rapper A.X.L
Divulgação

Por Luciana Rabassallo

A.X.L está de volta! Após dois anos de hiato, o rapper paulista acaba de lançar o clipe da dobradinha “O Mundo em Mim” e “Se Encontrar”. Com direção de Bruno Cons, o vídeo mostra cenas de A.X.L na cidade natal dele, Jacareí, localizada no interior do estado de São Paulo. As novidades, contudo, não param por aí: o rapper anuncia, com exclusividade no blog Cultura de Rua, o lançamento de A Vida de Axel Alberigi, que será divulgado em novembro.

Exclusivo: Don L lança clipe da faixa “Morra Bem, Viva Rápido”, dirigido pelo português João Seguro.

O projeto, muito ambicioso, será dividido em três discos que contam a história de vida do músico. “Quando decidi fazer o álbum, percebi que contar tudo de uma vez só seria impossível. Então, resolvi montar uma trilogia. Cada volume terá um título específico e contará um momento específico da minha vida e um momento principal que afeta todo o enredo”, explica A.X.L em entrevista ao Cultura de Rua.

“A ideia é fazer com que o disco tenha um efeito visual. Quando o ouvinte parar para prestar atenção nas letras, ele veja um filme. As músicas foram escritas assim, são sequências, como cenas e capítulos. No momento em que termina o primeiro álbum, o segundo volume começa. Sempre mantendo uma linearidade da trama.”

Exclusivo: Rincon Sapiência faz ode ao país no clipe de “Coisas de Brasil”.

E é exatamente assim que soa a primeira faixa divulgada, “O Mundo em Mim”, que retrata os dois anos que separam o último lançamento do rapper - “O Bagulho É Doidão” (2012), parceria com Laudz – das novidades que agora chegam até nós. “Ela foi feita com a intenção de explicar tudo o que aconteceu nesses últimos tempos. Na verdade, é um tipo desabafo. Eu decidi parar tudo até conseguir fazer um disco que ficasse exatamente da maneira que eu queria.”

Segundo A.X.L, o maior inimigo dentro do processo de criação foi a falta de dinheiro. “Faltou grana e ainda falta. Eu cheguei até a cogitar a possibilidade de lançar o disco sem mixagem, somente com as guias, até como uma forma de protesto. Em certos momentos foi confuso, porque é muito difícil e doloroso fazer isso. Essa é a crise, a vida é um pêndulo, pra você aprender precisa saber de onde veio o qual é o seu erro.” A solução para a falta de patrocínio e a escassez de shows, já que o rapper estava propositalmente afastado dos palcos, foi arrumar um emprego. “Comprei todos os equipamentos de estúdio e comecei as gravações”.

Exclusivo: Kamau e Rashid falam sobre o futuro do rap e celebram parceria no clipe de "Ainda Tem".

O tom épico das duas faixas tem influência no 30 Seconds to Mars, a banda de Jared Leto, que faz um som cheio de camadas e com instrumentação de orquestra: “Eu escrevi “O Mundo em Mim” depois de ver o documentário Artifact, que mostra a luta da banda contra a gravadora e decidem colocar isso nas músicas”. A ideia de trazer a instrumentação para o rap é parte do plano de A.X.L para fazer a faixa soar como um filme. O despertar de sensações como angustia, dor, alegria e excitação, é um caminho para desenvolver a sinestesia que o rapper quer proporcionar ao ouvinte.

“Foi difícil alcançar cada sonoridade. O problema é que as histórias não se encaixam em uma batida avulsa. Então, tivemos que fazer tudo de forma estrategicamente pensada para cada letra encaixar em cada batida. Por isso, trabalhei com o The Munir e o Skeeter, que entenderam exatamente o que eu queria”, finaliza.

Veja abaixo o clipe de “O Mundo em Mim” e “Se Encontrar”: