Dave Grohl escreve carta aberta para defender jovem banda britânica que foi impedida de ensaiar

“Peço que vocês reconsiderem as restrições impostas ao volume dos ensaios privados deles”, disse o vocalista do Foo Fighters

Rolling Stone EUA Publicado em 24/03/2016, às 11h49 - Atualizado às 11h59

Dave Grohl em Nova York.
Victoria Will/AP

Uma banda iniciante de heavy metal, chamada Black Leaves of Envy, que vive cidade de Cornwall, na Inglaterra, e toca na garagem de casa, foi impedida de continuar ensaiando. Então, o grupo apelou para uma força maior no rock, escrevendo a Dave Grohl e pedindo para ele ajudar-lhes.

O líder do Foo Fighters e ex-baterista do Nirvana respondeu escrevendo uma carta aberta para a Câmara Municipal de Cornwall, no Reino Unido. A Câmara havia solicitado à banda que diminuísse o som deles para cerca de 30 ou 40 decibéis.

O limite de som é equivalente ao barulho gerado por uma geladeira ou uma máquina de lavar roupas funcionando. O pai dos adolescentes disse ao Plymouth Herald que a banda não pode ensaiar há três meses, uma vez que não é viável tocar em volume tão baixo.

Na carta aberta, postada no site oficial do Foo Fighters, Grohl falou diretamente à Câmara de Cornwall, explicando que “a banda está tendo dificuldades de continuar funcionando dentro das atuais restrições de barulho impostas a ela.”

Ele também apelou ao bem maior da música, referindo-se a como ele começou na garagem e como aquilo formou a adolescência e o ajudou em tempos difíceis. “Música não é apenas um passatempo saudável, é uma válvula de escape criativa para crianças e fomenta um senso de comunidade necessário para o desenvolvimento emocional e social de qualquer criança”, escreveu ele.

Grohl também falou da importância de se ter locais acessíveis para promover talentos musicais. “Acredito que é crucial para as crianças ter um lugar em que eles possam explorar a criatividade e estabelecer um senso de ego pela música”, escreveu.

“A preservação disso é primordial para o futuro da arte e da música”, continuou. “Sem elas, onde estaríamos?”. O artista acrescentou que os próprios filhos estão se beneficiando por ele ter feito disso uma prioridade na casa dele.

“Pelo bem da sua banda local Black Leaves of Envy, e para as gerações de jovens músicos que eles podem, eventualmente, vir a inspirar, peço que vocês reconsiderem as restrições impostas ao volume dos ensaios privados deles”, seguiu Grohl.

Ele concluiu: “Acredito que, ao fazer isso, vocês mandarão a mensagem de que Cornwall é não apenas um lugar de música e arte, mas um lugar que encoraja as crianças a seguirem seus sonhos em um mundo onde tudo é possível.”