Filminho sonífero

Sequestrador processa vítimas porque elas o fizeram dormir vendo Patch Adams - O Amor é Contagioso e fugiram

Redação Publicado em 01/12/2011, às 10h46 - Atualizado às 11h49

Pense rápido: um fugitivo da polícia entra na sua casa, te rende e você precisa de um plano para fugir. Sua primeira ideia é tentar fazer com que ele apague, para que consiga escapar sem apelar para a violência. Como proceder? Colocar sonífero na bebida dele? Torcer para ele ser narcoléptico? Um casal de Topeka, no Kansas, Estados Unidos, comprovou um outro método como o mais eficaz: eles ligaram a TV no filme Patch Adams - O Amor é Contagioso e Robin Williams cuidou de mandar o invasor para os braços de Morfeu, dando tempo para que os donos da casa fugissem e chamassem a polícia.

Se segura na cadeira que a história é ainda mais bizarra. Em 2010, de acordo com o Topeka Capital-Journal, Jesse Dimmick, acusado de assassinato, estava fugindo das acusações pelos Estados Unidos em uma van roubada e teve seus pneus furados em uma perseguição. O jeito que ele encontrou de se manter em liberdade foi entrar em uma casa, ameaçar as pessoas com uma faca, e se esconder por lá. Mas o casal em questão foi bem esperto e logo tentou ganhar a confiança dele, para evitar conflitos e um desfecho trágico. Ofereceram salgadinho e refrigerante. Aí, para combinar com a dieta, por que não convidar o novo amigo para uma festa do pijama completa, com direito a se esparramar no sofá e ver um filminho? A escolha dos donos da casa não poderia ter sido mais acertada. Colocaram Patch Adams - O Amor é Contagioso e Dimmick acabou tirando uma pestana. Foi a oportunidade perfeita para o casal fugir e chamar a polícia.

Fica mais esquisito. O rolo todo voltou à tona este ano porque agora Dimmick resolveu processar seus anfitriões forçados por quebra de contrato! A informação é do site Movie.com. Bom, primeiramente, o casal que tinha entrado na justiça porque, como era de se esperar, queriam acusar o “visitante” por algo como “invasão de propriedade e estresse emocional”. Aí Dimmick foi lá e respondeu com um processo de quebra de contrato, alegando que o casal tinha concordado em escondê-lo da polícia em troca de dinheiro. Como eles teriam topado, pego o dinheiro e, posteriormente, quebrado o contrato verbal, ele processou, reforçando o clichê de que norte-americanos realmente processam por qualquer coisa. Claro que a coisa toda não foi nem considerada pela justiça, já que acordos feitos quando alguém te ameaça com uma faca não têm lá muita validade legal. E tudo isso porque o cara achou Robin Williams e seu nariz de palhaço tediosos...