Lavagem de roupa suja nas prateleiras

Redação Publicado em 18/03/2011, às 13h17

Mary Perry Hudson, a mãe pastora evangélica de Katy Perry, resolveu se pronunciar novamente, dizer ao mundo o que acha do trabalho da filha, que, contrariando tudo que aprendeu crescendo em um lar cristão evangélico, ganhou o mundo cantando sobre meninas beijando meninas e se casou com um adicto confesso em sexo (o ator, cantor, escritor e comediante Russell Brand).

Mary, ao lado do marido Keith, também extremamente religioso, escreveu um livro de memórias - ainda sem título - que conta como se sente em relação a tudo isso. Ela, que admite ter orgulho do quão longe a filha chegou, declarou, segundo o site do jornal The New York Post, que "discorda de muitas das escolhas que Katy fez em sua carreira" e que elas impactaram sua vida religiosa.

O casal está, atualmente, em busca de uma editora que leve essas revelações ao mercado. A proposta sendo enviada para as empresas diz que trata-se da história de Mary, nas palavras dela, desmentindo e esclarecendo boatos de forma honesta, mas sem proselitismo religioso.

Mary Hudson ganhou a mídia, em 2008, quando o tabloide Daily Mail publicou uma entrevista em que ela dizia que a letra de "I Kissed a Girl", o primeiro grande sucesso de Perry, tem uma "mensagem vergonhosa e nojenta". Ela afirmou odiar a música que "claramente promove a homossexualidade". Leia mais sobre o caso aqui.