Manifestantes nos EUA cantam música de Kendrick Lamar em protesto contra a polícia

Trecho de “Alright”, do disco To Pimp a Butterfly, foi proferido enquanto jovem de 14 anos era detido por “intoxicação”

Redação Publicado em 29/07/2015, às 15h54 - Atualizado às 16h50

Galeria - discos aguardados - Kendrick Lamar
Katie Darby/AP

Ativistas do movimento negro usaram versos de uma moderna canção de rap como hino para se manifestarem contra a polícia durante o último domingo, 26, na cidade de Cleveland, nos Estados Unidos.

Análise: Kendrick Lamar rompe a mesmice do rap norte-americano com o inovador To Pimp A Butterfly.

Os membros do grupo Black Lives Matter participavam de conferência em uma universidade local quando viram soldados da polícia prendendo um garoto de 14 anos que, supostamente, estaria sob efeito de drogas dentro de um ônibus.

Membros de gangues rivais se unem por mensagem e por tênis de Kendrick Lamar.

Os protestantes bloquearam a rua e passaram a cantar o refrão de “Alright”, faixa do álbum To Pimp a Butterfly, de Kendrick Lamar: “We gonna be alright [tudo vai ficar bem]". Os policiais usaram spray de pimenta para dispersar o grupo.

Veja:

Segundo o canal de televisão ABC, a criança foi levada para uma unidade de emergência e, em seguida, liberada para a custódia da mãe.

Assista ao clipe de “Alright:

Bastante elogiado pelo socialmente engajado e musicalmente complexo To Pimp a Butterfly, Kendrick Lamar foi nomeado em maio deste ano, pelo senador da Califórnia Isadore Hall III, com o 35° Prêmio Ícone da Geração do Senado Distrital.

No início de julho, ele lançou uma linha de tênis para promover a paz entre duas violentas gangues de Los Angeles, cidade em que o rapper cresceu.