Discussão política com Chico Buarque vira marchinha de Carnaval

“Não Enche o Saco do Chico” já foi compartilhada mais de nove mil vezes

Redação Publicado em 07/01/2016, às 09h45 - Atualizado às 13h40

Galeria - Livros do Chico Buarque - Leite Derramado
Reprodução/Facebook

“Cálice, filhinho de papai”, canta Marcos Frederico na marchinha “Não Enche o Saco do Chico”. Composta em parceria com o também mineiro Vitor Velloso, a música faz menção ao vídeo publicado pelo Glamurama, em dezembro, que mostra Chico Buarque sendo questionado sobre seu posicionamento político em uma esquina do Leblon, no Rio de Janeiro. Relembre abaixo.

Como tudo no Brasil acaba em Carnaval, depois de viralizar e esquentar o "fla flu" político nas mídias sociais, a música foi criada como uma forma de pedir mais tolerância nas discussões.

Veja as dez músicas mais regravadas de Chico Buarque.

"Se encontrar o Chico na rua e não tiver nada pra dizer, talvez seja melhor ficar na sua ou achar outro saco pra encher. Você pode ter a sua opinião e pode discordar do Chico, mas, se for pra tirar satisfação, é melhor você fechar o bico", diz a letra. "Não phode, não phode playboy patriota de araque. Não pode, não pode encher o saco do Chico Buarque". Em uma referência ao clássico de Chico "Cálice", finaliza com "Cale-se, filhinho de papai. Vai trabalhar, vagabundo."

Edição 61 (capa) – Entrevista RS: Chico Buarque.

Não enche o saco do Chico

Saindo do forno! Parceria minha com Marcos Frederico pra abrir a temporada de marchinhas de 2016: "Não enche o saco do Chico". Afinal de contas, a parte mais chata desse fla flu político é mesmo a encheção de saco! Curte aí e passa pra frente!

Posted by Vitor Velloso on Monday, January 4, 2016