Maio é também o mês da abolição da escravatura no Brasil: ouça Dorival Caymmi, Elza Soares e Caetano Veloso

Redação Publicado em 15/05/2012, às 17h25 - Atualizado às 17h49

Dorival Caymmi e Jorge Amado
Reprodução

Por Cláudia Boëchat

Maio é também o mês que se celebra o fim dos grilhões, do castigo no tronco, da senzala. Dia 13, além de ter sido Dia das Mães esse ano, e de ser Dia de Nossa Senhora de Fátima, é também aniversário da Lei Áurea que determinou o fim da escravatura no Brasil. Fazem 124 anos que os negros finalmente se tornaram homens livres no Brasil. Custou, mas rolou. Temos de celebrar a data e lutar por outra abolição, a do preconceito, a do racismo. Por isso, não quis ignorar a história nem juntar tudo num balaio só. Resolvi escrever esse post - mesmo atrasado como foi com a abolição no Brasil. Separei algumas músicas pra gente ouvir.

Para começar, o poema de Castro Alves escrito em 1868 e interpretado por Caetano Veloso. “O Navio Negreiro” foi gravado no CD Livro, de 1997, com participação de Maria Bethânia:

Depois, escolhi uma cantora negra de voz incomparável. Elza Soares canta “A Carne”, composta por Seu Jorge, Marcelo Yuka, Ulisses Cappellett e gravada no aclamado CD Do Cóccix Até o Pescoço, em 2002:

Para terminar, a canção tema da abertura da novela Escrava Isaura (1976/1977) que virou sinônimo de trabalho escravo e é cantarolada até hoje quando alguém quer dizer que está ralando muuuuito. A música chama-se “Retirantes” e foi composta por Dorival Caymmi em parceria com o escritor Jorge Amado (ambos na foto).

Aqui, a abertura da novela com imagens de Debret e música interpretada pela orquestra e coro da Som Livre:

Agora, a imagem é da tela Os Retirantes de Portinari e a música está com a letra, na interpretação de Dorival Caymmi:

Para falar com Cláudia Boëchat envie um e-mail para claudia.boechat@rollingstone.com.br