Pulse

Ney Matogrosso, sempre admirável

Redação Publicado em 24/03/2012, às 11h43 - Atualizado às 15h38

Ney Matogrosso
Divulgação/Site oficial

Por Cláudia Boëchat

Ele se supera a cada CD. Mesmo se apresentando de terno e gravata e deixando de lado os seus admiráveis figurinos extravagantes, Ney Matogrosso é sempre um artista singular. No palco, então, se esparrama, toma conta de tudo com a força de seu olhar e dramaticidade. Se impõe com uma força e majestade admiráveis. Aos 70 anos, sua energia é incrível!

Depois de lançar o álbum Beijo Bandido, em 2009, roda o país em turnê que acabou gerando um outro CD (e DVD), com o show ao vivo. Algumas músicas a mais, outras a menos, mas tudo lindo. Ney é mesmo fenomenal. Vamos ouvi-lo hoje:

“Tango pra Tereza” (Evaldo Gouveia e Jair Amorim):

Conheça também a versão de Angela Maria, que gravou a canção pela primeira vez em 1975:

Agora, Ney interpreta “A Distância” (Roberto e Erasmo Carlos), “Nada por Mim” (Herbert Vianna e Paula Toller) e “Fala” (João Ricardo e Luhli):

Para falar com Cláudia Boëchat, escreva para cboechat@uol.com.br