O poder da voz para adultos e crianças no CCBB Rio

Redação Publicado em 16/05/2012, às 08h30 - Atualizado às 11h24

BR6
Divulgação

Por Cláudia Boëchat

De quarta a domingo é tempo de muitas vozes se expressarem juntas no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), no Rio de Janeiro (R. Primeiro de Março, 66, Centro, tel.: 21 - 3808-2020). São diferentes apresentações. Vamos por partes.

A partir desta quarta, 16, o grupo vocal BR6 se apresenta com convidados no Teatro II, gratuitamente. Serão espetáculos mensais, sempre numa quarta, em dois horários, até o final do ano. Para valorizar a nova geração, o BR6 recebe mais cedo, às 12h30, um grupo de jovens talentos. O de hoje é o Coral do Ensino Médio do Colégio São Vicente de Paulo com integrantes de 12 a 16 anos.

Já às 19h, quando a maioria das pessoas já deixou o trabalho e boa parte ainda não foi para casa, o BR6 faz outra apresentação, dessa vez com uma personalidade. A desta quarta é Moraes Moreira.

Agora, vamos falar um pouco do BR6, que prepara o seu quarto CD. Os três anteriores – Música Popular Brasileira A Cappella (2004), Música Popular Brasileira A Cappella Volume 2 (2006), Here To Stay - Gershwin & Jobim (2008) – foram gravados no exterior e o terceiro ganhou prêmios de melhor CD de jazz do ano, concedidos pela associação mundial de música a cappella (CASA) e pela associação de críticos americanos de música vocal (RARB).

O grupo é formado por seis vozes, cinco homens e uma única mulher: André Protasio (barítono), Crismarie Hackenberg (mezzo-soprano), Deco Fiori (tenor), Marcelo Caldi (tenor), Fabiano Salek (percussão vocal) e Symô (baixo).

Tem 12 anos de carreira e já recebeu sete prêmios internacionais. É carioca e tem no repertório ritmos brasileiros como bossa nova, samba, maracatu e MPB, mas também abraça çanções de jazz, soul e pop, sempre com arranjos próprios, cantados a cappella: sem o uso de nenhum instrumento. Algumas vezes fazem sons de percussão com a voz. Um vídeo do BR6 cantando "Aquarela do Brasil" com um coral esloveno num programa de TV europeu tem cerca de um milhão de visitas no Youtube. Assista:

Um outro:

Bem, agora vamos falar do Brasil Vocal, que vai até o dia 3 de junho, com shows às quintas e sextas, às 19h, para adultos. Aos sábados e domingos, no chamado Festivalzinho, haverá espetáculos infantis também com grupos vocais. Nessa quinta, dia 17, o grupo vocal que se apresenta no CCBB é o Mulheres de Hollanda, formado por Ana Cuba, Eliza Lacerda, Karla Boechat, Malu von Krüger e Marcela Mangabeira. Dedica-se exclusivamente à obra de Chico Buarque de Hollanda.

Na sexta, dia 18, é a vez do Gó Gó Boys, formado por Marcelo Rezende, Cícero Melo, Rafael Pissurno, Fabiano Lacombe e Marcio Pizzi, do extinto grupo Bombando. Usam a tecnologia para distorcer e realçar vozes. Humor é outro ingrediente básico desse grupo vocal performático. Veja uma amostra num vídeo do Bombando:

Aí, chega o final de semana com o Festivalzinho no CCBB. É a vez das crianças. Mais cedo, às 17h. E o primeiro grupo vocal a se apresentar para elas é o Barbatuques – formado por André Hosoi, André Venegas, Charles Raszl, Dani Zulu, Fernando Barba, Flávia Maia, Giba Alves, Helô Ribeiro, João Simão, Lu Horta, Mairah Rocha, Maurício Maas, Marcelo Pretto e Renato Epstein – e já famoso por usar o corpo, além da voz, para criar os mais variados sons. Tum Pá é o primeiro espetáculo infantil do Barbatuques e será apresentado no sábado, dia 19:

No domingo a garotada pode curtir o Bebossa Kids, grupo de seis vozes: Livia Nestrovski, Laura Lagub, Corina Viana, Maurício, Detoni, Cauê Nardi e Zeca Rodrigues. Usam apenas percussão. O espetáculo Cantando o Sete tem ritmos variados, desde baião, samba e maracatu até reggae e rock.

Bacana, né? Para acompanhar a programação do CCBB é só acessar o site www.bb.com.br/cultura.

Para falar com Cláudia Boëchat, envie um e-mail para claudia.boechat@rollingstone.com.br