Pulse

Walter Alfaiate, nobreza na humildade

Redação Publicado em 26/03/2012, às 22h18 - Atualizado em 27/03/2012, às 18h49

Walter Alfaiate
Divulgação

Por Cláudia Boëchat

Hoje estou saudosa de Walter Alfaiate. Acordei cantando “cuidado, teu orgulho ainda te mata...”.

Esse admirável sambista carioca nasceu em 7 de junho de 1930 e morreu em 27 de fevereiro de 2010. Teve quatro mulheres e sete filhos. Era alfaiate mesmo e durante muitos anos viveu em seu ateliê em Copacabana. Mas nasceu e foi criado em Botafogo, bairro onde se meteu em muitos blocos carnavalescos e começou sua história com o samba.

Ouvi Walter Alfaiate numa roda de samba no Bip-Bip, boteco em Copacabana frequentado por quem dá valor a grandes sambistas. Alfaiate era uma verdadeira majestade com aquele seu vozeirão. Foi lá também que comprei o seu primeiro CD, Olha Aí, que gravou somente aos 68 anos com a ajuda de Aldir Blanc. Apesar de ter dezenas de sambas belíssimos, com parceiros como Mauro Duarte, Martinho da Vila e Wilson Moreira, e uma voz de dar inveja a qualquer um, ele parecia não agradar às grandes gravadoras. Conseguiu gravar apenas outros dois CDs: Samba na Medida e Tributo a Mauro Duarte. Vamos ouvi-lo mais um pouquinho:

Esse vídeo está meio tremido, mas vale o registro porque foi feito exatamente no Bip-Bip, onde descobri esse célebre Alfaiate:

Para falar com Cláudia Boëchat, escreva para cboechat@uol.com.br