Ops

Redação Publicado em 23/03/2011, às 13h45

Diferentemente do que havia sido informado anteriormente, Rebecca Black não teve seu hit "Friday" baixado no iTunes por volta de dois milhões de vezes, conforme foi afirmado no site da revista Forbes e reproduzido por este site. O post da publicação internacional foi corrigido, afirmando que o botão de download referente à faixa deve ter sido clicado algumas centenas de milhares de vezes, apenas. A informação incorreta surgiu, inicialmente, em uma reportagem do programa de TV Good Morning America, que entrevistou a garota (veja abaixo):

Contudo, o site da revista Billboard revelou alguns dados provando que, mesmo não sendo ainda uma milionária, Rebecca certamente ganha mais do que as amigas de escola que recebem mesada dos pais. Segundo o portal, ela está faturando algo em torno de US$ 24,9 mil (quase R$ 40 mil) semanalmente com o comércio da canção, que, de acordo com os cálculos do veículo, são provenientes de menos de 40 mil unidades vendidas de "Friday".

A matemática deles é complexa e estima que a música tenha sido baixada 43 mil vezes. Rebecca é dona do copyright de gravação, mas não da composição, e recebe US$ 0,70 (pouco mais de R$ 1) com cada venda online. Do valor bruto, são subtraídos 9% de taxa para os distribuidores e mais US$ 0,0091 (R$ 0,015) por faixa para pagar os royalties. Assim, chegou-se a US$ 24,9 mil.

A nota ainda lembra que, apesar de Rebecca Black ter ultrapassado Lady Gaga em número de views no YouTube ("Friday" foi assistido 33 milhões de vezes, enquanto o vídeo oficial de "Born This Way" não atingiu a marca de 24 mil), ela está sob o "efeito novidade", é um viral que desperta a curiosidade das pessoas e que não deverá ter a mesma durabilidade que o trabalho de um ícone estabelecido do pop que conta com toda uma equipe de marketing.

Assista abaixo ao tão comentado vídeo de "Friday" e leia aqui o post publicado anteriormente.