Bernoldi catalisa influências do brega e cria “Pasárgada boêmia” no clipe de “Kingston”

Faixa está em Sombras Coloridas, disco de estreia do músico paulistano

Lucas Brêda Publicado em 02/12/2014, às 20h50 - Atualizado em 03/12/2014, às 15h08

O músico paulistano Bernoldi
Divulgação

Por Lucas Brêda

“Vou-me embora pra Pasárgada/ Lá sou amigo do rei/ Lá tenho a mulher que eu quero/ Na cama que escolherei”, diz o escritor pernambucano Manuel Bandeira, evocando um país imaginário, com erotismo e utopia, no célebre poema “Vou-me Embora pra Pasárgada”. Para o músico paulistano Lucas Bernoldi, a Pasárgada está ligada ao ambiente lúdico, boêmio e cheio de cores, como ele revela no clipe do single “Kingston”.

Ouça “Sobre o Amor e Pedras”, do Supercordas

“Achamos que poderíamos criar um cenário interessante, inventar nossa Pasárgada visualmente”, conta Bernoldi, ao Sobe o Som, espaço da Rolling Stone Brasil dedicado à música alternativa. “Tentamos fazer de Kingston um ambiente de sonho, onde tudo se é aceito, as mãos podem dançar livres pelo ar, sem qualquer tipo de barreiras, buscando nas luzes coloridas uma completa fuga da realidade.”

Pélico prepara novo disco e mostra trecho: “É o mais brasileiro da carreira”

Com influências do brega, reggae, e uma levada dançante, “Kingston” traz uma conversa de Bernoldi consigo mesmo, tentando vencer a timidez pela reconstrução. “Acredito que essa autocensura realmente existe quando estamos com incertezas e com problemas mal resolvidos”, diz o vocalista e violonista. “O processo de composição foi meio em cima disso e, então, recorri ao lugar imaginário onde é possível perceber e recomeçar.”

Assista ao clipe de “Kingston” abaixo.

“Kingston” integra o álbum de estreia de Bernoldi, Sombras Coloridas, lançado no último mês de maio (ouça abaixo). Bem além das cafonices do single, o primeiro disco do paulistano é um passeio bem-guiado a diversos gêneros da música latina, da MPB mais usual de “Manamá”, passando pelo suingue americano de “Festa Latina”, até a setentista e expansiva “Pay Per View”.

Exclusivo: ouça e baixe “Infinu”, do Boogarins, gravada em Orlando

O clima brega-romântico reaparece no álbum no dueto “Mergulho” e Bernoldi ainda mostra as facetas dele na bossa nova e na samba-canção (“Encruzilhada”) e forró (“Navegantes”) no disco. Com faixas curtas e produção de Filipe Gomes Vedolin (baterista da banda Aláfia) e Gustavo “Lagarto” Mendes, Sombras Coloridas está disponível para audição na internet.

Ouça abaixo Sombras Coloridas, estreia de Bernoldi