Bonifrate volta no tempo e lança vinil e fita cassete lisérgicos

EP Toca do Cosmos e o álbum Museu de Arte Moderna ganham novas versões

Pedro Antunes Publicado em 19/11/2014, às 09h39 - Atualizado às 12h10

Músico Pedro Bonifrate

Ver Galeria
(3 imagens)

Por Pedro Antunes

Pedro Bonifrate enfim conseguirá dar o acabamento devido aos dois mais recentes trabalhos dele. O EP Toca do Cosmos, lançado em fevereiro de 2014, e o álbum Museu de Arte Moderna, de setembro de 2013, ganharão versões em fita cassete e vinil, respectivamente – e basta apertar o “play” em qualquer faixa destes trabalhos para perceber que, sim, os relançamentos fazem tanto sentido que deveriam até ter vindo antes.

As cinco faixas de Toca do Cosmos, como “Seqüelagem”, “Rock da Paçoca” e “Aldebaran”, parecem sido feitas para uma fitinha cassete. “Toca do Cosmos é um EP que busca encontrar magnetismos nas relações musicais, mesmo as mais solitárias como aquela entre os autores e suas obras. A fita magnética é o seu lugar”, diz ele.

“A fita deve ter sido a mídia sonora mais presente no início da minha expedição musical”, conta o músico de Paraty, no Rio de Janeiro. “Os vinis sempre estiveram por ali desde o começo, e logo vieram os CDs, mas era na fita que eu gravava – pirateava, é claro.”

Bonifrate guarda boas memórias das pequenas coleções que criava com as K7s. “Quando um amigo dos meus pais emprestava vinis de rock ou alguém trazia um CD do Syd Barrett lá de fora, gravava na fita esses sons e ouvia até gastar”, conta ele.

Museu de Arte Moderna, que assim como o EP, saiu pelo selo paulistano Balaclava Records, foi remasterizado por Arthur Joly, produtor musical e especialista em equipamentos analógicos. “Espero que as pessoas curtam bastante o som da agulha nos sulcos”, diz Bonifrate. “Eu mesmo não vejo a hora de escutar e sentir o chiado da agulha.”

“Ter a música prensada num bolachão é um devaneio antigo”, revela ele. “Há uns 10 anos atrás, quando começamos com os Supercordas, parecia bem mais difícil. Há alguns anos voltou a ser um formato recorrente, mas sempre nos escapou a chance. Algo sempre dava errado. Eis que agora me sinto arrebatado com o lançamento físico em vinil do Museu de Arte Moderna, meu último disco solo”.

Os lançamentos serão comemorados com estilo, em uma apresentação no Sesc Vila Mariana (R. Pelotas, 141 – Vila Mariana), na próxima quarta-feira, 26, dentro do projeto “Quarta-Feira Todo Mundo é Independente (J.u.n.t.o)”, cuja curadoria é assinada pela Balaclava Records. No palco, Bonifrate terá a companhia de Diogo Valentino (baixo), Gabriel Ares (teclado), Mancha Leonel (bateria) e Alexander Zhemchuzhnikov (sax tenor e guitarra).

Ouça o EP Toca do Cosmos:

Ouça Museu de Arte Moderna: