Clipe: Emicida se transforma em Goku e Zeca Pagodinho vira Mestre Kame em 'Quem Tem um Amigo (Tem Tudo)'

Vídeo é lançado nas vésperas do Goku Day, personagem principal do anime e mangá Dragon Ball

Redação Publicado em 07/05/2020, às 11h00

None
Emicida se transforma em Goku (Foto: YouTube / Reprodução)

Esse certamente é o clipe mais fofo que você assistirá hoje. O Emicida lançou nesta quinta-feira, 7, o vídeo para a música "Quem Tem um Amigo (Tem Tudo)", presente no mais recente disco do rapper, AmarElo (2019). 

O vídeo usa técnicas de animação com uma estética similar ao desenho South Park para transformar Emicida e companhia em personagens de Dragon Ball (anime e mangá japonês que é frequentemente citado pelo rapper na discografia dele). 

+++ LEIA MAIS: Emicida lança emocionante clipe de AmarElo com Pabllo Vittar e Majur

Goku, o personagem principal da saga japonesa, é Emicida aqui. Ele tem até a nuvem dourada, que é um item essencial para o personagem quando criança. Zeca Pagodinho, que também participa da faixa, é transformado em Mestre Kame (o treinador de Goku). 

+++ LISTA: Os 30 discos brasileiros de 2019 que você deveria ter ouvido, segundo a Rolling Stone Brasil

O clipe da música - uma homenagem a Wilson das Neves, sambista morto em 2017, celebra a chegada de um EP com três versões diferentes de "Quem Tem Um Amigo (Tem Tudo)" nas plataformas de streaming. 

Uma versão em inglês, um remix com versos extras e a participação de Rashid, e a música original integram esse novo lançamento de Emicida. 

Na versão original, além de Pagodinho, também participam Os Prettos e os japoneses da Tokyo Ska Paradise Orchestra.  

"Nesse momento de isolamento, estamos vivendo as relações de modo mais intenso
e a tônica desse vídeo é a amizade", conta Emicida em um comunicado. "Nós crescemos assistindo a esse tipo de animação, como o Dragon Ball, com os nosso amigos. Então é uma maneira de revisitar uma lembrança nostálgica, aquele sentimento gostoso de trombar os nossos camaradas dentro de uma atmosfera que remete à nossa infância."