Exclusivo: Ouça Miocardio, disco que marca a estreia solo de Barro

Gui Amabis, Juçara Marçal, Jam da Silva, Gilú, Maurício Fleury e Dengue participam do álbum do pernambucano

Lucas Brêda Publicado em 10/08/2016, às 18h19 - Atualizado às 19h18

O músico pernambucano Filipe Barros, que assina como Barro na carreira solo
Louise Vas/Divulgação

Por Lucas Brêda

O músico pernambucano Filipe Barros atua há pelo menos dez anos na cena musical e cultural do Recife, mas, só nesta quarta, 10, ele lança o primeiro disco solo. O álbum, chamado Miocardio, já pode ser ouvido na íntegra aqui no Sobe o Som (espaço da Rolling Stone Brasil dedicado à produção alternativa da música brasileira).

Barro – como é chamado o cantor e compositor, integrante do Bande Dessinée, em carreira solo – estreia bem acompanhado. Em Miocardio, ele conta com a ajuda de nomes como William Paiva, Rodrigo Samico e, principalmente, Gui Amabis, na produção. Além deles, os conterrâneos Dengue (baixista do Nação Zumbi), Jam da Silva, Gilú e Maurício Fleury, tocam e contribuem com a obra.

Mais notavelmente, Barro divide os vocais com nomes como Juçara Marçal (Metá Metá) – na balançada faixa “Nouvelles Vagues”, cantada em francês –, Serena Altavilla – italiana que canta na derradeira “Vai Italian”, uma versão com versos em italiano da primeira canção do disco –, Catalina García (Monsieur Periné) – na serena “Volver” – e Lisa Moore (Blood and Glass) – na eletrônica, sombria e cantada em inglês “No Era”.

Não só pela diversidade de músicos participantes e pelos idiomas contemplados – há versos em português, inglês, francês, espanhol e italiano –, Miocardio é plural e cosmopolita: Barro se conecta com as raízes do Nordeste ao mesmo tempo em que aborda o groove e os sopros do funk, as batidas da música eletrônica, as guitarras melódicas das baladas pop e até riffs diretos e roqueiros.

Miocardio já tem show de lançamento marcado: no festival pernambucano No Ar Coquetel Molotov, que acontece no Recife, no dia 22 de outubro. Além de Barro, tocarão na 13ª edição do evento a cantora Céu, o quarteto psicodélico Boogarins e o coletivo BaianaSystem. Em cima do palco, Barro toca violão de sete cordas com pedais, acompanhado por Ricardo Fraga (bateria, sampler) e Guilherme Assis (baixo, teclado, sampler).

Ouça a íntegra de Miocardio, disco solo de estreia de Barro