Exclusivo: Sambas do Absurdo, projeto de Rodrigo Campos, Juçara Marçal e Gui Amabis, ganha faixa inédita

Trio sobe ao palco do Sesc Pompeia, em São Paulo, nesta quinta, 6, como parte do Nublu Jazz Festival; disco deve sair no fim deste mês

Lucas Brêda Publicado em 06/04/2017, às 17h30 - Atualizado às 17h40

Rodrigo Campos, Juçara Marçal e Gui Amabis em divulgação do projeto Sambas do Absurdo

Ver Galeria
(3 imagens)

Por Lucas Brêda

Três importantes nomes da música popular brasileira contemporânea unem forças em torno do absurdo para um novo projeto. Juçara Marçal (Metá Metá) e Gui Amabis se juntam a Rodrigo Campos para interpretar oito canções inéditas, em shows e em um novo disco, Sambas do Absurdo, previsto para o fim deste mês.

Uma das faixas (todas são denominadas apenas como “Absurdo” e algum número em acompanhamento), “Absurdo 08”, já foi revelada, e, nesta quinta, 6, com exclusividade no site da Rolling Stone Brasil, o trio libera mais uma inédita, a “Absurdo 05”. A música ganha vida sendo interpretada ao vivo, em um vídeo simples, focado na performance do trio que compõe o projeto.

“Absurdo 05” é construída com base no cavaquinho do Rodrigo Campos – que concebeu as faixas do Sambas do Absurdo parceria com o letrista Nuno Ramos –, e ganha contornos dramáticos com a voz precisa de Juçara. Amabis porta um MPC e cria arranjos e ambientações tortos para a canção regular.

O Sambas do Absurdo surgiu inspirado no existencialismo do livro O Mito de Sísifo, de Albert Camus, que trata do absurdo como o divórcio do indivíduo com a própria a vida. Por isso, tematicamente, o projeto representa uma espécie de encontro com o absurdo, expressado na desconstrução do samba enquanto canção.

Rodrigo Campos, Juçara Marçal e Gui Amabis apresentam as oito músicas de Sambas do Absurdo na noite desta quinta, 6, no Sesc Pompeia, em São Paulo. Eles integram a programação do festival Nublu Jazz Festival, que acontece a partir das 20h30 e também conta com show do grupo de funk Cymande.

Conheça “Absurdo 05” abaixo e, em seguida, ouça “Absurdo 08” e assista a um vídeo que explica o projeto.