Rafael Castro explora fetiches sexuais que você talvez não conheça em clipe assanhado; assista

Faixa “Pra Vender Mais, Agradar Mais, Se Falar Mais” está presente no disco Lembra?, lançado em 2013

Redação Publicado em 27/04/2014, às 15h33 - Atualizado às 15h54

Rafael Castro - “Pra Vender Mais, Agradar Mais, Se Falar Mais”
Divulgação

Por Pedro Antunes

O riff é contagiante e praticamente erótico. A guitarra se junta ao baixo e bateria em um ménage à trois, entrelaçando-se em movimentos de êxtase e calmaria, enquanto Rafael Castro despeja versos extremamente irônicos. Com uma faixa como “Pra Vender Mais, Agradar Mais, Se Falar Mais”, o clipe não poderia ser menos que isso.

Rafael Castro esquentou a primeira noite do festival Coquetel Molotov, no Recife, em 2013. Relembre aqui.

E Rafael Castro não recepciona. O vídeo, cuja ideia inicial veio depois de uma bebedeira com amigos que, inclusive, atuam no clipe, é centrado na ideia de um “carrossel de fetiches”. “Queria abranger muitas situações com variadas fantasias e, de alguma forma, já tinha todas elas na cabeça”, disse o músico ao blog S.O.S., da Rolling Stone Brasil.

Segundo ele, todas as posições e estilos estavam na cabeça dele depois de “anos passeando pelos sites adultos dessa maravilhosa internet”. “Acompanhando a evolução da técnica e do conteúdo do cinema pornográfico, vemos que o pessoal anda cada vez mais agressivo em toda a cadeia, da produção ao consumo”, analisa ele. “Com o passar dos anos, a gente pode sacar como eles exploram cada vez mais o fetichismo e como isso é cada vez melhor recebido pelo espectador. A indústria sabe fazer milhões com esse impulso de violência que a gente precisa ficar descarregando diariamente.”

A equipe de atores foi capaz de se portar sem pudor em cenas que passam por zoofilia, toilet play, anal play, femdom, entre outras tantas que talvez você não conheça - se conhecer, tudo bem, melhor ainda. E nada funcionaria tão bem - e seria vulgar - se a própria faixa não soasse como uma noite "caliente".

O disco Lembra? está disponível para download gratuito no site de Rafael Castro (aqui

As imagens não chegam a ser explícitas, mas podem causar constrangimento o clipe for assistido em lugares públicos. Então, tome alguns cuidados.