Exclusivo: The Baggios revisita raízes e conta histórias em documentário de dez anos da banda

Duo sergipano faz crowdfunding para lançamento do terceiro disco de estúdio da carreira; saiba mais

Lucas Brêda Publicado em 11/05/2016, às 17h38 - Atualizado em 08/11/2016, às 15h56

O vocalista e guitarrista Júlio Andrade em cena de documentário do The Baggios

Ver Galeria
(4 imagens)

Por Lucas Brêda

“Julico [Andrade] começa um show do Baggios com um acorde e já cai no show e o [então baterista, Lucas Goo] larga a bateria e sai correndo de samba-canção. Eu falei: ‘Eita, caralho!’”, conta, aos risos, um dos ex-bateristas do Baggios, Elvis Boamorte – que tocou com o grupo por poucos anos na década passada – em trecho do documentário Dez Anos Depois.

Esta é a apenas uma das várias histórias do curta que narra a trajetória de mais de uma década da banda sergipana, revelado para o público geral nesta quarta, 11, com exclusividade no Sobe o Som. O vídeo, com menos de meia hora de duração, foi lançado originalmente há um ano, no primeiro filme de show (acompanhado por um álbum ao vivo) do grupo.

LEIA TAMBÉM

[Lista] Dez momentos definidores do Baggios narrados por Júlio Andrade

The Baggios tocou no Lollapalooza 2016; veja como foi o festival

Além de apresentar de maneira clara e cronológica a sucessão de bateristas do grupo – após Boamorte e Goo, o Baggios tem agora Gabriel Carvalho, que gravou todos os discos do duo, atrás dos tambores –, Dez Anos Depois está recheado de fotografias antigas, depoimentos reveladores sobre os primeiros ensaios e shows e uma boa cobertura da repercussão do trabalho do duo, de resenhas na Rolling Stone Brasil à citação no britânico The Guardian.

Assista à íntegra do documentário, que tem direção do próprio vocalista e guitarrista do Baggios, Júlio Andrade, abaixo.

Esta quarta, 11, também marca os dez dias para o fim da campanha de crowdfunding do próximo, o terceiro disco de estúdio, do Baggios. Brutown sucede The Baggios (2011) e Sina (2013), está no Catarse e até o fechamento deste texto tinha 36% (R$ 14.215) arrecadado do valor total estipulado, uma meta de R$ 38.460.

O terceiro álbum da banda conta com uma adição significativa, o tecladista Rafael Ramos, do grupo Coutto Orchestra, que acrescenta órgão e sintetizador na sonoridade reduzida do duo. Além disso, Brutown será gravado no estúdio Toca do Bandido, no Rio de Janeiro, e promete ser um disco conceitual, “com letras que abordam questões e problemas vividos numa cidade beirando o caos”, segundo o grupo.

Abaixo, assista ao vídeo que apresenta o crowdfunding e acesse este link para contribuir.