Pulse

Trupe Chá de Boldo retorna com single potente e adianta detalhes do novo disco, Presente

Conheça a faixa “Diacho”, primeira a ser revelada do terceiro álbum do coletivo paulistano

Lucas Brêda Publicado em 15/01/2015, às 19h24 - Atualizado em 20/01/2015, às 15h34

Os 13 integrantes da Trupe Chá de Boldo

Ver Galeria
(2 imagens)

A Trupe está de volta. Após um ano divulgando o primeiro disco solo (Asa, de 2014), Gustavo Galo junta-se novamente aos outros 12 integrantes do coletivo Trupe Chá de Boldo para o lançamento do terceiro disco da carreira, Presente, que sai em fevereiro. A primeira amostra do álbum, o single “Diacho”, ganha vida aqui no Sobe o Som – ouça abaixo.

Mais no SoS: Tom Zé coloca a “Geração Y” contra a parede em primeira música do novo disco.

Renovada, a Trupe promete olhar mais para si mesma no novo álbum. Ao contrário de Nave Manha e Bárbaro, Presente não traz participações especiais, e o predomínio das composições sai da mão de Galo (que, sozinho, assina apenas duas das músicas do disco), com maior participação de Tomás Bastos, Ciça Góes, Julia Valiengo e Felipe Botelho – entre outros integrantes – nas letras das novas faixas.

“É um disco muito mais coletivo”, conta Galo. “Um desejo da banda, desde Nave Manha, era que todo mundo compusesse mais, cantasse mais. E isso aconteceu depois do Asa”. Mas, segundo o vocalista, a “produção mais múltipla” não reflete em mudanças bruscas de sonoridade.

Clipe: “Note” – Peri Pane

“A Trupe foi um coletivo que nunca respeitou o que as pessoas chamam de ‘autoria’”, assume. “É um fato que eu sempre compus muito para a Trupe Chá de Boldo. Mas tudo que eu compunha era muito pequeno perto dos arranjos que a gente produzia”. Galo, em seguida, define: “Fazer uma canção, e a Trupe fazer um arranjo, na verdade, deixa canção em segundo plano, porque o arranjo é muito mais importante.”

Ainda que não represente a renovação do novo disco, a primeira faixa revelada de Presente é o que a Trupe Chá de Boldo pode fazer de mais singular: aglomeração, balanço e dimensão. Guitarras ecoadas, um baixo latente e a percussão – guiada pelo triângulo – ambientam a voz de Galo, que entra pontualmente para entoar a típica poesia esperta (“Se o melhor da vida/ A gente faz sem renda/ Se renda ao calor/ Se renda”).

Exclusivo: Tagore lança clipe de “Poliglota”.

“Eu vivo de um modo simples – e gosto disso”, revela Galo. “A partir daí, começou a surgir naturalmente a ideia dessa canção”. “É um posicionamento, mas uma coisa bem natural, sem forçar a barra. É um pouco a vida que eu levo com os artistas com quem eu divido minha casa, com a Trupe Chá de Boldo.”

Conheça “Diacho”, primeiro single de Presente, novo disco da Trupe Chá de Boldo

Presente dá sucessão a Nave Manha (2012) e a Bárbaro (2010) na carreira da banda. A produção do disco é novamente de Gustavo Ruiz, com mixagem feita por Victor Rice e masterização de Fernando Sanches. Entre as 13 faixas do disco, há ainda duas versões – uma para “Jovem Tirano Príncipe Besta”, do carioca Negro Léo, que abre o álbum.