"Sub-emos": Lemmy Kilmister critica Radiohead e Coldplay

Redação Publicado em 16/04/2010, às 14h52

Lemmy Kilmister, frontman do Motörhead, não precisa fazer o papel de roqueiro político para ser respeitado, já que seu trabalho à frente do grupo, ao longo dos 35 anos de carreira, se encarregou de tornar o baixista um dos maiores nomes do metal. Considerando isso, Lemmy fala o que pensa e não se preocupa com possíveis críticas que possam vir de quem quer que seja.

Em entrevista ao site Stay Thirst, Kilmister revelou achar que muitas bandas de hoje são consideradas "de rock", sem o ser. "Sei identificar o que é um bom rock 'n' roll", disse. "Escuto desde meus 12 anos, então, vai se foder." E aproveitou para alfinetar Coldplay e Radiohead: "Ele [rock 'n'roll] sempre volta, sabe? E isso acontece porque sempre há pessoas que querem ouvir música alta e estridente. E tem todas essas merdas que as revistas gostam que não é empolgante. Como o Radiohead e Coldplay." Para ele, tais bandas não poderiam ser caracterizadas como grupos de rock. "São sub-emos, sabe?"

"Eles até fizeram algumas coisas boas. Justo. Mas não se trata de rock 'n' roll", completou.

The Runaways

Ainda durante a entrevista, Lemmy aproveitou para falar sobre o longa-metragem que narra a história das Runaways, grupo feminino setentista. O roqueiro surpreendeu ao elogiar a atriz Kristen Stewart, conhecida pela saga Crepúsculo. "A garota que interpreta Joan Jett é muito boa", disse. "E eles pegaram a Dakota Fanning para fazer a Cherrie! É engraçado porque ela não é muito bonita, e Cherrie era."

Ao ser questionado sobre a ideia de um filme de ficção sobre o Motörhead, o vocalista disse não ter certeza se seria uma boa ideia. "Quem iria interpretar o meu papel? Anthony Hopkins? (risos)", brincou. Hipóteses à parte, Lemmy terá, sim, sua história contada nas telas: o documentário Lemmy: The Movie estreou no exterior em março, na parte cinematográfica do festival South By Southwest. Assista ao teaser abaixo: