Campus Party 2021: 'Agora é a revolução digital,' diz CEO Tonico Novaes [ENTREVISTA]

CEO da Campus Party Brasil, Tonico Novaes entende que a pandemia de covid-19 mudou para sempre o mercado tecnológico - e muitas novidades estão por vir

Camilla Millan Publicado em 14/11/2021, às 17h30

None
Tonico Novaes (Foto: Reprodução / Instagram)

Após um hiato nos eventos presenciais, a Campus Party 2021 - um dos maiores festivais de tecnologia, educação e empreendedorismo - acontece entre 11 e 15 de novembro para retomar as atividades em um formato híbrido que reflete, de fato, essa realidade "pós-pandêmica" de retomada. No entanto, o impacto do covid-19 será sentido ao longo dos próximos anos - e as consequências já são vistas na atualidade. 

Em 2021, a Campus Party dialoga a programação online com as atividades presenciais e a "experiência campuseiro" dos assíduos frequentadores do evento. É o famoso "híbrido": um reflexo das mudanças tecnológicas diante da pandemia de covid-19, assim como um spoiler do que está por vir. 

+++ LEIA MAIS: Campus Party 2021 ressalta importância da cultura indígena na Amazônia

Tonico Novaes, CEO da Campus Party Brasil, explica que a edição de 2021 foi pensada 5 vezes antes de organizada, definitivamente, para novembro. "É o novo normal", reflete. Em entrevista à Rolling Stone Brasil, ele revela que a edição de 2021 do festival é um marco: 

"Queríamos mostrar para a sociedade que a gente pôde encontrar uma nova forma de evento que não só no digital - no presencial também - e fazer nosso mercado alavancar," afirma. 

+++ LEIA MAIS: Campus Party 2021 retoma atividades presenciais com evento reduzido, mas altas expectativas

De fato, o mercado tecnológico viveu uma virada durante a pandemia de covid-19. As tecnologias e produtos digitais mostraram-se indispensáveis para a rotina e reinvenção do trabalho e das atividades em um momento em que a população se viu isolada. No entanto, as mudanças percebidas durante esse tempo não estão enclausuradas à atualidade: elas são apenas uma prévia do que está por vir. 

"O século XXI chegou há muito tempo, mas estávamos presos no século XX. Os nossos modos e hábitos estavam presos no século XX. Nós andamos, em 21 meses, o total de 21 anos - e finalmente entramos no século XXI. Agora é a revolução digital. Os próximos 10 anos vão ser essenciais para, de fato, essa revolução mostrar que as ferramentas tecnológicas vieram para facilitar a vida do ser humano, pra melhorar. É a sociedade 5.0 entrando nas nossas vidas," explica Novaes

+++ LEIA MAIS: Campus Party 2021: Arena Freeplay se destaca como ótima opção de diversão e lazer no evento

Por meio das programações e atividades, a Campus Party Brasil também pensa em impactar positivamente a sociedade. Em 2021, por exemplo, o evento promoveu um campeonato de Free Fire voltado para estudantes da rede pública - e assim, o festival procura instigar jovens a respeito do futuro da educação: 

"Tem uma frase que diz 'a gente nai recebe o mundo nos nossos ancestrais, a gente pega emprestado e devolve ele aos nossos filhos.' É isso que a gente tem que debater," revela o CEO da Campus Party Brasil

+++ LEIA MAIS: Campus Party 2021: Como os NFT Games são futuro da indústria?

E o futuro? Como fica o planejamento para as próximas edições da Campus Party Brasil? Apesar das mudanças e dúvidas, Novaes está certo que nada será igual: "Esqueçam os eventos que conhecíamos até 2019. Procuramos qual é o formato ideal e como isso se adapta cada vez mais às pessoas," conclui Novaes.