007: Atriz de Heartstopper quer ser a primeira 'Bond girl' trans

Elle Argent em Heartstopper, Yasmin Finney revelou que adoraria ser 'aquela Bond girl legal e sexy'

Redação Publicado em 03/08/2022, às 10h56

None
Daniel Craig como James Bond (Foto: Divulgação) e Yasmin Finney em Heartstopper (Foto: Reprodução/Netflix)

Intérprete de Elle Argent na série Heartstopper, Yasmin Finney revelou que quer ser a primeira "Bond girl" trans na história do cinema. Vale lembrar como essa personagem nos filmes de 007 costumam ser o grande interesse amoroso do espião em cada filme.

Durante entrevista ao Daily Star Sunday, Finney explicou como é uma grande fã da franquia. "Amo os filmes do James Bond. Em todo longo que assisti, sempre pensei: 'Adoraria ser aquela Bond girl legal e sexy," afirmou a atriz da série original Netflix baseada nos quadrinhos homônimos de Alice Oseman. "Nunca foi feito antes, então seria incrível fazer."

+++LEIA MAIS: Heartstopper: Elenco ‘afronta’ conservadores em parada LGBTQ+

Caso o sonho da atriz se concretize, ela não seria a primeira pessoa transsexual a atuar em um filme de 007. Como NME relatou, Caroline Cossey, também conhecida como Tula, é uma modelo trans que atuou como figurante em 007 - Somente para Seus Olhos (1981), estrelado por Roger Moore.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Yasmin Finney (@yazdemand)

007: Ana de Armas acredita que 'não há necessidade de um Bond feminino'

Ainda não se sabe quem irá substituir Daniel Craig no papel de James Bond, mas Ana de Armas acredita que o lendário espião deve permanecer sendo um homem. Em 007: Sem Tempo Para Morrer (2021), a atriz interpretou Paloma, que ajuda Bond a concluir a missão.

+++ LEIA MAIS: 007: Papel de Ana de Armas em Sem Tempo Para Morrer era (ainda) menor; entenda

Em entrevista ao The Sun, a cubana disse que, ao invés de colocar uma mulher como protagonista, o longa deveria dar mais relevância para papéis femininos. "Não há necessidade de um Bond feminino. Não deve haver necessidade de roubar o personagem de outra pessoa", desabafa.

Em vez disso, de Armas revela que, colocar personagens femininas no centro tiraria a fantasia e o universo do espião. "O que eu gostaria é que os papéis femininos nos filmes de Bond, mesmo que Bond continue sendo um homem, sejam trazidos à vida de uma maneira diferente", disse ela.

+++ LEIA MAIS: 007: Próximo James Bond ‘levará algum tempo’ para ser escolhido, afirma produtora Barbara Broccoli

007: Sem Tempo Para Morrer (2021) marca a despedida de Daniel Craig na pele de James Bond e é a produção mais longa da franquia, chegando a 2 horas e 43 minutos de duração. Desde então, diversos rumores sobre o próximo ator a interpretar o personagem surgiram, mas de Armas parece não estar sozinha em dizer que o agente secreto deve permanecer um homem.

Barbara Broccoli, produtora de longa data da popular franquia de espionagem, anteriormente expressou dúvidas de que haveria uma troca de gênero. "Bond é homem", disse ela ao The Guardian em 2018. "Ele é um personagem masculino. Ele foi escrito como homem e acho que provavelmente continuará como homem".

+++LEIA MAIS: 007: Tema de Jack White foi música que mais 'dividiu opiniões' na carreira

"E tudo bem. Não precisamos transformar personagens masculinos em mulheres", acrescentou Broccoli. "Vamos apenas criar mais personagens femininas e fazer a história se encaixar nessas personagens femininas."