007: O que Hans Zimmer acha de Sem Tempo Para Morrer?

Para Hans Zimmer, não é fácil manter o mito de James Bond nos cinemas

Felipe Grutter (com supervisão de Yolanda Reis) Publicado em 30/09/2021, às 10h50

None
Hans Zimmer (Foto: Jamie McCarthy/Getty Images)

Lendário compositor dos cinemas, Hans Zimmer foi responsável pelas trilhas sonoras de filmes como O Rei Leão (1994), Batman: O Cavaleiro das Trevas (2008), O Homem de Aço (2013) e Gladiador (2000). O trabalho mais recente do artista foi em 007 - Sem Tempo para Morrer (2021) - e revelou a opinião sobre o longa dirigido por Cary Fukunaga.

A produção, a qual marca a despedida de Daniel Craig no papel de James Bond, finalmente chegou aos cinemas brasileiros nesta quinta, 30, após diversos atrasos em decorrência da pandemia de covid-19. Como Screen Rant apontou, essa versão do personagem seguiu em grande parte os temas e tropas originais, mas com tom mais sério e realista, de certa forma.

+++LEIA MAIS: Hans Zimmer explica como escolheu Billie Eilish para cantar novo tema de James Bond

A conta oficial do espião no Twitter publicou um vídeo no qual o compositor do filme explicou como Sem Tempo Para Morrer homenageia o mito de James Bond. No tapete vermelho durante estreia mundial do filme, Zimmer disse como o personagem "sempre foi um mito" - e "não é fácil" manter isso.

"É um trabalho extraordinário de contar histórias, de fazer mitos. Quer dizer, Bond não é... Sabe, ele sempre foi um mito, mas para manter isso, para manter a integridade, para seguir o compromisso com isso e para se reinventar constantemente," afirmou Hans Zimmer. "Não é tão fácil. Confie em mim, eu sei!"

+++LEIA MAIS: Duna: Como Hans Zimmer orquestrou a versão épica de 'Eclipse', do Pink Floyd, para o filme