Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Ana de Armas visitou túmulo de Marilyn Monroe e pediu permissão para interpretá-la

“Estávamos muito conscientes do lado da história que íamos contar", revelou Ana de Armas, ao falar sobre seu papel no filme Blonde

Redação Publicado em 20/09/2022, às 19h00

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Ana de Armas em 'Blonde' (Foto: Divulgação/ Netflix)
Ana de Armas em 'Blonde' (Foto: Divulgação/ Netflix)

Falta pouco tempo para que Ana de Armas finalmente viva Marilyn Monroe em Blonde, a tão esperada cinebiografia da Netflix. E, ao falar sobre o longa para a revista AnOther, a atriz revelou que foi até o túmulo do ícone de Hollywood para pedir sua permissão para o papel.

Nós pegamos um grande cartão e todos na equipe escreveram uma mensagem para ela. Depois fomos ao cemitério e colocamos no túmulo dela. De certa forma, estávamos pedindo permissão”, lembrou Ana.

+++LEIA MAIS: Ana de Armas questiona classificação indicativa de Blonde: 'Existem filmes muito mais explícitos'

Segundo a atriz, toda a equipe sabia que Blonde seria uma grande responsabilidade, por tratar da vida da grande artista que faleceu em 1962. “Estávamos muito conscientes do lado da história que íamos contar — a história de Norma Jeane, a pessoa por trás desse personagem, da Marilyn Monroe. Quem ela era realmente?”, explicou De Armas.

Inspirada no livro de Joyce Carol Oates, a cinebiografia narra exatamente esses momentos turbulentos da vida de Marilyn Monroe e, segundo sua protagonista, foi bastante complexa de produzir. O trabalho, entretanto, parece ter valido a pena, uma vez que o filme foi ovacionado durante sua estreia no Festival Internacional de Cinema de Veneza de 2022.

+++LEIA MAIS: Brendan Fraser é ovacionado por 7 minutos no Festival Internacional de Cinema de Veneza; veja

“Não me interpretem mal, eu me diverti muito. Não me mantive no personagem entre as tomadas, no meu horário de almoço. Eu era Ana. Mas emocionalmente? O peso do papel permaneceu comigo com certeza. Não tinha como me desconectar, porque eu chegava em casa e estudava para o próximo dia. Eu ia dormir e sonhava que conversava com ela”, disse.

Não quero que pareça que estou dizendo ‘Marilyn e eu estamos conectadas’ — nem um pouco. Mas eu estava pensando tanto nela que em alguns dias eu ia para casa, jantava e, enquanto lavava a louça, começava a soluçar, chorar e chorar, porque eu tinha essa sensação terrível — e sabia que não poderia consertar isto”, explicou a atriz.

+++LEIA MAIS: Brad Pitt fala sobre atuação de Ana de Armas em Blonde: 'Ela está fenomenal'

Antes da recente entrevista de capa da revista AnOther, Ana de Armas já havia afirmado que chegou a sentir a presença de Marilyn Monroe durante as gravações do longa. “Eu realmente acredito que ela estava bem perto da gente. Ela estava conosco”, lembrou.

Eu acho que ela ficou feliz. Ela costumava tirar as coisas das paredes de vez em quando e ficava brava quando não gostava de algo. Talvez isso pareça muito místico, mas é verdade. Todos nós sentimos”, afirmou.

Dirigida por Andrew Dominik, a cinebiografia ainda conta com os atores Adrien Brody e Bobby Cannavale em seu elenco, interpretando Arthur Miller e Joe DiMaggio, os maridos de Marilyn Monroe. Já disponível em alguns cinemas dos Estados Unidos, Blonde chega ao catálogo da Netflix no dia 28 de setembro. Enquanto isso, confira o trailer do longa: