Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone
Cinema / Menos franquias e mais filmes como 'Oppenheimer'

Christopher Nolan aposta em era 'pós-franquia' no cinema; entenda

Diretor de 'Oppenheimer', Christopher Nolan acredita que os filmes passarão a ser menos definidos por franquias

Redação Publicado em 02/02/2024, às 15h33

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Christopher Nolan (Foto: Pascal Le Segretain/Getty Images)
Christopher Nolan (Foto: Pascal Le Segretain/Getty Images)

Após o sucesso de bilheteria de Oppenheimer, Christopher Nolan afirma que o cenário no cinema "é meio que encorajador". O diretor acredita que os filmes serão menos definidos por franquias: "Eu acredito que o sucesso de Oppenheimer certamente aponta para uma espécie de cenário pós-franquia, pós-propriedade intelectual, para filmes — é meio que encorajador".

Em entrevista ao podcast Countdown to the BAFTAs, apresentado por Alex Zane,Nolan disse que o longa-metragem estrelado por Cillian Murphy mostrou aos "estúdios que há um interesse por algo que as pessoas ainda não viram antes, ou uma abordagem que as pessoas ainda não experimentaram".

Todo mundo tem uma tendência a menosprezar a indústria cinematográfica. Durante todo o tempo em que tenho trabalhado em filmes, senti que o establishment cultural sempre estava prevendo o declínio das salas de cinema, e agora me fazem esta pergunta: 'o que eu penso sobre a saúde da indústria cinematográfica?' E realmente não sei como responder. Lançamos recentemente um filme classificado para maiores de 18 anos, com três horas de duração, sobre física quântica, e ele arrecadou um bilhão de dólares. Como assim? Obviamente, nossa visão é que o público está empolgado em ver algo novo.

O cineasta concluiu, então, apontando que os filmes que não pertencem a franquias ainda podem fazer sucesso: "Assim como conseguimos destacar Vingadores: Ultimato por sua duração improvável para um filme tão incrivelmente bem-sucedido, algo como Oppenheimer funcionando oferece aos outros cineastas um ponto de referência sobre como algo pode funcionar no mercado, com o qual o estúdio pode se identificar".