Os 5 filmes brasileiros selecionados para o Festival de Cannes 2021 [LISTA]

Cinco filmes brasileiros foram selecionados para o Festival de Cannes, incluindo mostras paralelas como Cinéfondation e Quinzena dos Realizadores

Vitória Campos (sob supervisão de Yolanda Reis) Publicado em 17/07/2021, às 14h00

None
Cantareira (2021), de Rodrigo Ribeyro (Foto: Divulgação), O Marinheiro das Montanhas (2021), de Karim Aïnouz (Foto: Divulgação) e Medusa (2021), de Anita Rocha da Silveira (Foto: Divulgação / Bananeira Filmes) e

Um dos maiores e mais prestigiados eventos do cinema, a 74ª edição do Festival de Cannes termina neste sábado, 17 de julho. O Brasil já marcou presença na cerimônia diversas vezes e chegou a ganhar a Palma de Ouro com O Pagador de Promessas (1962) em 1962. 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Festival de Cannes (@festivaldecannes)

 

Em 2019, dois filmes nacionais estiveram em destaque no Festival e ganharam o carinho do público e crítica. Bacurau (2019), de Kleber Mendonça Filho, foi o vencedor do Prêmio do Júri e A Vida Invisível (2019), com direção de Karim Aïnouz, ganhou a Mostra Um Certo Olhar

+++ LEIA MAIS: Além de Spike Lee e Kleber Mendonça Filho: o júri do Festival de Cannes 2021 [LISTA]

Neste ano, cinco produções totalmente brasileiras - excluindo co-produções com outros países - foram selecionadas para o evento e mostras paralelas. Pensando nisso, a Rolling Stone Brasillistou os filmes nacionais exibidos no Festival de Cannes. Confira:


O Marinheiro das Montanhas (2021)

O Marinheiro das Montanhas (2021), de Karim Aïnouz (Foto: Divulgação)
O Marinheiro das Montanhas (2021), de Karim Aïnouz (Foto: Divulgação)

 

Dirigido por Karim Aïnouz (Madame Satã e O Abismo Prateado), O Marinheiro das Montanhas (2021) foi selecionado para a Mostra Sessões Especiais, sendo aplaudido pelo público por 15 minutos após sua exibição no Festival de Cannes

+++ LEIA MAIS: Cannes: os 10 filmes mais incríveis que já participaram do festival

O longa é descrito como um diário do diretor, no qual reúne filmagens caseiras, fotografias de família e arquivos históricos. Na produção, acompanhamos a primeira viagem de Aïnouz à Argélia, país no qual seu pai nasceu. Assim, somos apresentados a uma jornada além do tempo, com discussões sobre a vida dos pais, a guerra pela independência do país, memórias de infância e mais.


Cantareira (2021)

Cantareira (2021), de Rodrigo Ribeyro (Foto: Divulgação)
Cantareira (2021), de Rodrigo Ribeyro (Foto: Divulgação)

 

Produzido como trabalho de conclusão de curso da Academia Internacional de Cinema de São Paulo, Cantareira(2021), do paulistano Rodrigo Ribeyro, venceu em terceiro lugar na Mostra Cinéfondation, a qual foca em filmes feitos por diretores ainda estudantes.

+++ LEIA MAIS: Os 7 melhores filmes a ganharem a Palma de Ouro, prêmio principal no festival de Cannes [LISTA]

Segundo a sinopse oficial, a produção conta a história de Bento e Sylvio, neto e avô respectivamente, os quais possuem raízes na Serra da Cantareira, mesmo que em momentos diferentes. O mais velho contempla preocupado o atual estado da Serra, com o “avanço” à espreita do aspecto natural do lugar, já cicatrizado por lojas e estradas abertas em meio a mata. O jovem vive em São Paulo, solitário, envolto pela cacofonia da cidade grande. Seria melhor voltar ao lugar onde cresceu?


Sideral (2021)

Sideral (2021), de Carlos Segundo (Foto: Divulgação)
Sideral (2021), de Carlos Segundo (Foto: Divulgação)

 

Sideral (2021) concorreu à Palma de Ouro em Cannes na categoria de curtas-metragens. Com direção de Carlos Segundo, do Rio Grande do Norte, o filme conta a história de uma faxineira, um mecânico e seus dois filhos. A família vive em Natal, perto de uma área onde haverá o lançamento do primeiro foguete tripulado por brasileiros; evento que pode mudar a vida de todos.

+++ LEIA MAIS: Spike Lee chama Bolsonaro de 'gângster' no Festival de Cannes


Céu de Agosto (2020)

Céu de Agosto (2020), de Jasmin Tenucci (Foto: Divulgação)
Céu de Agosto (2020), de Jasmin Tenucci (Foto: Divulgação)

 

Outro concorrente à Palma de Ouro como curta-metragem, Céu de Agosto (2020) é dirigido por Jasmin Tenucci. A produção retrata a vida de uma mulher grávida, quem é responsável por cuidar da avó doente. Além disso, precisa enfrentar a rotina caótica causada pela poluição das queimadas incessantes na Amazônia.


Medusa (2021)

Medusa (2021), de Anita Rocha da Silveira (Foto: Divulgação / Bananeira Filmes)
Medusa (2021), de Anita Rocha da Silveira (Foto: Divulgação / Bananeira Filmes)

 

Mostra do Festival de Cannes sobre filmes de cineastas independentes, a Quinzena dos Realizadores selecionou Medusa (2021), longa-metragem carioca de Anita Rocha da Silveira. A produção de horror conta com Mari Oliveira, Bruna Linzmeyer, Lara Tremouroux e mais no elenco.

+++ LEIA MAIS: Elenco de Medusa denuncia crise de saúde no Brasil em Festival de Cannes

O filme é inspirado no mito grego da medusa e retrata a opressão vivida pela brasileira Mariana, de 21 anos, quem está cansada da pressão social imposta às mulheres em relação à perfeição. Por isso, ela e suas amigas se esforçam ao máximo para controlar tudo e todas à sua volta. Porém, há de chegar o dia em que a vontade de gritar será mais forte, segundo a sinopse original. 


+++ OS 5 DISCOS ESSENCIAIS DE BOB DYLAN | ROLLING STONE BRASIL