Free Guy: 5 curiosidades sobre o filme estrelado por Ryan Reynolds [LISTA]

Free Guy: Assumindo o Controle está em cartaz nos cinemas brasileiros

Isabela Guiduci Publicado em 19/08/2021, às 14h30

None
Free Guy: Assumindo o Controle (Foto: Divulgação)

Nesta quinta, 19, Free Guy: Assumindo o Controle, filme elogiado pela crítica e estrelado por RyanReynolds, JodieComer, JoeKeery, LilRelHowery, UtkarshAmbudkar e TaikaWaititi, chegou aos cinemas brasileiros. 

Dirigido por Shawn Levy, Free Guy: Assumindo o Controle conta a história de um caixa de banco quem vive uma rotina entediante. Tudo muda, porém, quando ele descobre ser um personagem em um jogo interativo. Agora, será o único capaz de salvar o mundo em uma aventura maluca, divertida e imprevisível.

+++LEIA MAIS: Primeiras críticas de Free Guy elogiam Ryan Reynolds e narrativa: 'universo hilário,' 'sensacional' e 'melhor filme de videogame feito'

Pensando no lançamento do filme, a 20th Century Studios liberou algumas curiosidades sobre o filme, que você pode conferir abaixo. Veja:

Parceria promissora

O filme é um projeto é pensado por RyanReynolds, quem também é produtor, ao lado do diretor ShawnLevy e do roteirista MattLieberman desde o verão de 2018. A união das forças dos três foi promissora em uma produção inesperada e divertida.

+++LEIA MAIS: Free Guy: Por que Joe Keery, de Stranger Things, ficou apavorado em participar do filme?

As críticas do longa-metragem reforçam a potente parceria do trio, já que foram extremamente positivas, destacando o desempenho de Ryan Reynolds, além da narrativa intrigante e bem-construída. 


Filmagens

Free Guy: Assumindo o Controlefoi filmado em Boston, nos Estados Unidos, ao longo de 68 dias. Segundo as informações, a equipe encontrou um desafio "muito particular" pela necessidade de "fazer dois filmes em um".

+++LEIA MAIS: Free Guy: diretor se sente 'privilegiado' por participação póstuma de Alex Trebek

Enquanto algumas cenas são rodadas no mundo real, outra parte do filme se desenvolve no universo dos videogames a partir do jogo Free City. "Filmamos o mundo real usando uma paleta de cores frias, cheia de azuis-escuros, cinzas e pretos. O trabalho de câmera foi desordenado e na mão," explicou o diretor Levy.

Ele continuou sobre o design do jogo: "[Free City] Tem uma paleta de cores mais pop, mais quente. As composições são mais limpas e simétricas. Assim, evitamos a confusão entre os mundos e nos divertimos pulando de um para o outro com uma grande variedade visual."

+++ LEIA MAIS: O que Ryan Reynolds pensa sobre Free Guy?


E os efeitos especiais?

Ethan Tobman foi o responsável pelo design com o grande desafio de criar uma versão de Free City na vida real a partir dos cenários dispostos na cidade de Boston: "Desde o primeiro dia, sabíamos que queríamos criar uma atmosfera de videogame ambientada no mundo real, filmada no mundo real," começou explicando.

"Isso o diferencia de outros filmes que exploraram essa temática. Por outro lado, Shawn e eu sentimos que nos ajuda a conectar-nos melhor emocionalmente e estar mais arraigados à realidade, antes de subvertê-la," completou.

+++LEIA MAIS: Free Guy: Por que filme de Ryan Reynolds não faz parte do Disney+?

Ao lado da equipe, o designer construiu sets possíveis para o mundo físico e virtual, com uso de peças móveis: "Filmamos em locais reais e trocamos todas as vitrines, placas, semáforos, veículos... Logisticamente, fizemos uma abordagem totalmente original," disse Tobman.


Referências a outros games

Há uma série de traços e códigos do universo dos videogames, além de participações especiais de algumas das figuras mais conhecidas como Imane “Pokimane” Anys, Lannan“LazarBeam” Eacott, Seán William “Jacksepticeye” McLoughlin, Tyler “Ninja” Blevins e Daniel “DanTDM” Middleton.

+++LEIA MAIS: Por que Ryan Reynolds não queria participação de Deadpool em Free Guy?


Ação

Sobre as sequências de ação, ShawnLevy contou: "O filme tem uma tonelada de efeitos especiais que exemplificam a vida dentro de um videogame onde tudo é possível, mas também apresenta sequências de ação intensas. Pela escala e abrangência visual do filme, foi muito gratificante deixar a minha mente fazer associações livres."

"Eu não tive que obedecer a nenhuma regra da realidade, gravidade, massa, densidade, física ou qualquer outro elemento científico que eu não entendo. Podia fazer qualquer coisa com que sonhasse... e minha equipe e eu sonhamos grande," concluiu.

+++LEIA MAIS: Ryan Reynolds aprova crossover de Deadpool e Bambi; entenda


+++ CONFIRA TUDO SOBRE A BANDA 5 SECONDS OF SUMMER!