King’s Man – A Origem: primeiras reações consideram filme 'bizarro' e 'terrível' e criticam narrativa desconexa

Terceiro filme da franquia, King's Man: A Origem estreia em dezembro nos cinemas - e as primeiras reações são negativas

Vitória Campos (sob supervisão de Yolanda Reis) Publicado em 07/12/2021, às 17h21 - Atualizado às 21h30

None
Pôster de King's Man: A Origem (Foto: Divulgação)

King’s Man: A Origem (2021), terceiro filme da franquia, é estrelado por Ralph Fiennes e Gemma Arterton. A produção chega em dezembro aos cinemas — e as primeiras reações são negativas e criticam o roteiro e direção de Matthew Vaughn

O filme é ambientado no Século XIX e mostra a origem do grupo de espiões. Desta vez, um homem terá de correr contra o tempo para salvar a humanidade e impedir criminosos de executarem um plano capaz de matar milhões de inocentes.

+++ LEIA MAIS: King’s Man: A Origem: trailer, elenco, estreia e tudo que sabemos sobre o filme [LISTA]

Os críticos chamaram o filme de “bizarro,” e comentaram como é o longa mais fraco e bobo da franquia, sendo facilmente esquecido devido a sua narrativa “desconexa.” Para Hoai-Tran Bui, da Slashfilm, “King’s Man é bizarro. É o filme mais selvagem que você vai assistir esse ano, sendo muito sério e totalmente bobo. Ele também tem uma trama profundamente problemática que, quanto mais eu penso sobre isso, mais eu a desprezo.”

Germain Lussier, da Gizmodo, também acrescentou o motivo de não gostar do longa: “Amei os dois primeiros filmes e o trabalho de Vaughn como um todo, mas essa prequel não enriquece a mitologia [da franquia]. A ação é divertida quando acontece, mas não tem um tom e a história é desajeitadamente desconexa. Esqueci sobre ele no momento em que acabou.”

+++ LEIA MAIS: King's Man: A Origem mostra surgimento da organização com cenas violentas e palavrões em novo trailer

“Tudo que realmente tenho a dizer sobre The King’s Man é que ele é ruim. Tem algumas cenas de ação boas e performances divertidas, mas a história e o tom [do filme] são uma bagunça e a ‘comédia’ é simplesmente terrível em alguns momentos,” acrescentou Molly Freeman, do Screenrant.

Contudo, alguns destacaram a perfomance de Rhys Ifans como Rasputin como ponto positivo do filme. “Às vezes, a história derrapa, mas há surpresas genuínas: atuações de Tom Hollander e Rhys Ifans sendo chocante como Rasputin,” finalizou Ian Sandwell, editor da Digital Spy

+++ LEIA MAIS: Tudo o que sabemos sobre Pam and Tommy, série estrelada por Lily James e Sebastian Stan

Tudo sobre King's Man: A Origem

Terceiro filme da franquia, King's Man: A Origem (2021) mostrará uma das primeiras missões do grupo e chega aos cinemas em 22 de dezembro de 2021. A produção é dirigida por Matthew Vaughn — quem também assina o roteiro ao lado de Jane Goldman — e estrelada por Ralph Fiennes, Gemma Arterton, Rhys Ifans, Matthew Goode e mais.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por The King’s Man (@kingsmanmovie)