Liga da Justiça: Gal Gadot volta a criticar Joss Whedon por comportamento abusivo: 'Não está tudo bem'

O diretor ameaçou carreira de Gal Gadot durante filmagens - e, agora, a atriz volta a criticar a postura do cineasta

Redação Publicado em 19/10/2021, às 10h28 - Atualizado às 13h38

None
Gal Gadot (Foto: Getty Images / Christopher Polk / Equipe)

O comportamento abusivo de Joss Whedon no set de filmagens de Liga da Justiça (2017) foi exposto por uma série de nomes da equipe do filme, incluindo Ray Fisher e Gal Gadot. Em nova entrevista, a intérprete de Mulher-Maravilha voltou a falar sobre o assunto e, mais uma vez, criticou a postura do diretor, quem ameaçou a carreira da atriz na época, segundo relatórios do The Hollywood Reporter.

Em entrevista à Elle, publicada nesta segunda, 18 de outubro, a responsável pela Mulher-Maravilha relembrou as filmagens e a dificuldade em lidar com as extensas regravações e partes do longa-metragem reescritas a partir da perspectiva de Whedon, quem substituiu Zack Snyder após o diretor precisar deixar o filme. 

+++LEIA MAIS: Joss Whedon ameaçou carreira de Gal Gadot durante filmagens de Liga da Justiça; entenda

"Devo dizer que os chefes da Warner Brothers cuidaram disso… Voltando ao senso de retidão que eu tenho… você fica zonza porque não consegue acreditar que aquilo foi dito a você. E se ele diz isso para mim, então obviamente ele diz para muitas outras pessoas. Eu apenas fiz o que senti que tinha que fazer. E era para dizer às pessoas que não está tudo bem," contou Gadot.

Ela ainda acrescentou: "Ele me diria o que me disse se eu fosse um homem? Não sei. Nunca saberemos. Mas meu senso de justiça é muito forte. Fiquei chocada com a maneira como ele falou comigo. Mas tanto faz, está feito. Água de baixo da ponte."

+++LEIA MAIS: 4 curiosidades sobre Gal Gadot: de modelo a carreira militar [LISTA]

O NME entrou em contato com um representante de Joss Whedon para comentar a publicação - mas não obteve respostas até a publicação deste artigo. Enquanto isso, o Deadline relata que, anteriormente, o diretor havia "negado todas as irregularidades."

Em julho de 2020, Ray Fisher, o Ciborgue da Liga da Justiça (2017), acusou o cineasta de comportamento abusivo no set de filmagem. Em uma série de publicações nas redes sociais, o astro revelou as diversas problemáticas com o diretor e a falta de compromisso da Warner Bros. em relação às acusações dele. Outros nomes do elenco também falaram da postura de Joss Whedon


O caso de Liga da Justiça não é único

Charisma Carpenter, atriz responsável por Cordelia Chase em Buffy the Vampire Slayer e Angel, usou o Twitter anteriormente para falar sobre o comportamento abusivo de Joss Whedon no set de filmagem e declarar apoio a Ray Fisher.

"Por quase duas décadas, segurei minha língua e até mesmo dei desculpas para certos eventos que me traumatizam até hoje. Joss Whedon abusou de seu poder em várias ocasiões enquanto trabalhava nos sets de Buffy the Vampire Slayer e Angel. Embora ele achasse sua conduta inadequada divertida, só serviu para intensificar minha ansiedade, enfraquecer-me e afastar-me de meus colegas," disse no texto.