Marighella: 5 fatos sobre o filme de Wagner Moura; de boicote no IMDb a desentendimento com Ancine [LISTA]

Primeiro filme com Wagner Moura na direção, Marighella deve estrear no Brasil em 4 de novembro; confira algumas curiosidades sobre a produção

Camilla Millan Publicado em 01/11/2021, às 12h40 - Atualizado em 04/11/2021, às 14h30

None
Seu Jorge em Marighella (Foto: Divulgação)

Um dos lançamentos mais aguardados do ano, Marighella é inspirado na biografia escrita pelo jornalista Mário Magalhães e tem como foco os últimos cinco anos de vida do escritor, político e guerrilheiro Carlos Marighella, considerado um dos principais organizadores da luta armada contra a ditadura militar brasileira.

Entre os potentes nomes do elenco de Marighella, primeiro filme de Wagner Moura na direção, ganham evidência Adriana Esteves, Bruno Gagliasso no papel do antagonista da trama, e o icônico Seu Jorge, grandemente elogiado pela interpretação do protagonista.

+++LEIA MAIS: Quem foi Marighella, personagem do filme impressionante de Wagner Moura

Aclamado pela crítica internacional, o desenvolvimento da produção sofreu diversos obstáculos até confirmar a data de estreia para esta quinta, 4 de novembro. Marighella passou por desentendimentos com a Ancine (Agência Nacional do Cinema), boicote em sites de crítica e mais.

Para entender mais a trajetória do desenvolvimento e produção do filme Mariguella, a Rolling Stone Brasil separou cinco fatos sobre o longa-metragem; confira:

+++LEIA MAIS: Marighella: Tudo que você precisa saber antes de assistir filme de Wagner Moura [LISTA]

 
 
 
 
 
View this post on Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Marighella - O Filme (@marighella_ofilme)

 

Desentendimento com a Agência Nacional do Cinema

Filmado em 2017, Marighella tinha planos para estrear no Brasil em 2019, mas diversos fatores barraram a estreia do longa — e o principal foi um grande embate com a Ancine (Agência Nacional do Cinema).

Após a estreia ser anunciada em 2019, a Ancine não aprovou o lançamento pela produção “não conseguir cumprir a tempo todos os trâmites” necessários para conseguir uma verba pública para distribuição. Na época, a agência foi acusada de censurar o projeto de Wagner Moura e de ser influenciada politicamente.

+++LEIA MAIS: Wagner Moura sobre filme Marighella: ‘Não vê-lo acontecer por ignorância de uma censura é doloroso’

Conforme explicado, foram negados ao menos dois pedidos de comercialização do filme enviados à Ancine. Outra solicitação negada em 2021, segundo a produtora do filme, ocorreu devido a uma “tecnicalidade” (via Folha de S. Paulo).


Boicote no IMDb

Infelizmente, há uma prática cada vez mais comum de boicote a produções em sites de crítica — e Marighella está sofrendo diversos desses ataques. Antes mesmo de ficar disponível para o público, o filme recebeu diversas avaliações negativas em uma das maiores plataformas de dados e notas sobre cinema, televisão, música e mais: o IMDb (Internet Movie Database).

+++ LEIA MAIS: Seu Jorge relembra as origens e utiliza a pluralidade na arte para se conectar com o público [ENTREVISTA]

Conforme publicou o site Istoé, Marighella acumula mais de 45 mil avaliações que geraram uma nota baixíssima de 3,6 contra o total de dez. A ação, contudo, não tem relação com a qualidade do filme — inclusive porque ele ainda não estreou —, mas com a crise ideológica e política.

Defensor do comunismo e fundador da Ação Libertadora Nacional (ALN), grupo armado de esquerda que lutou contra a ditadura militar, Carlos Marighella tem diversos críticos que organizam boicotes em sites de avaliações. Em entrevista ao SPLASH, Wagner Moura comentou sobre os ataques:

+++ LEIA MAIS: Trailer de Marighella, de Wagner Moura, mostra morte e resistência à Ditadura Militar; assista

“[O ataque] mais sobre o estado das coisas no Brasil, do que sobre o filme que fizemos. Gosto do fato de o filme incomodá-los ao ponto deles organizarem suas milícias digitais para dar notas baixas a uma produção que ainda não estreou. Mas, claro, sobretudo lamento termos que passar por isso”


Pandemia de covid-19 atrasa estreia

Com a pandemia de covid-19, fechamento de cinemas e congelamento de produções, a estreia do filme Marighella foi novamente prejudicada. Conforme explicou a Folha de S. Paulo, diversas produtoras, nacionais e estrangeiras, precisaram adiar lançamentos esperando a resolução da crise.

+++LEIA MAIS: Diretor do Festival de Veneza diz que 'pandemia estimulou criatividade' no cinema


Festivais internacionais

Marighella foi exibido 30 vezes em festivais e eventos em cinco continentes do mundo. Em 2019, o filme teve a estreia internacional no Festival de Berlim, quando foi aplaudido de pé pelos presentes e extremamente aclamado pela crítica.

Ainda, o filme passou por importantes festivais internacionais de diversas outras cidades, como Seattle, Hong Kong, Sydney, Santiago, Havana, Istambul, Atenas, Estocolmo e Cairo.

+++ LEIA MAIS: Wagner Moura e outros 7 brasileiros são convidados para Academia do Oscar, veja lista


Primeira vez de Wagner Moura na direção

Marighella representa um marco na carreira de Wagner Moura: é a primeira vez do astro na direção. Moura participou de produções aclamadas ao longo dos anos: de Capitão Nascimento no sucesso de bilheteria Tropa de Elite ao papel do narcotraficante Pablo Escobar na série Narcos.

Em entrevista à Marie Claire, Wagner Moura explicou sobre a importância da obra: “Tinha gente dizendo que ia entrar no set, bater na gente. Era sempre uma tensão, mas também combate. A gente sabe a importância que o filme tem. Eu dediquei muito e nunca ganhei um tostão. (...) Esse filme é uma luta minha, e não por acaso é a história de Carlos Marighella”.

 
 
 
 
 
View this post on Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação partilhada por Marighella - O Filme (@marighella_ofilme)