Morgan Freeman é banido da Rússia para sempre

Morgan Freeman entrou para a lista de artistas e personalidades norte-americanas banidos da Rússia

Redação Publicado em 23/05/2022, às 12h26 - Atualizado em 24/05/2022, às 12h45

None
Morgan Freeman (Foto: Getty Images / Frazer Harrison / Equipe) e bandeira da Rússia (Foto: Alexander Aksakov/Getty Images)

Morgan Freeman entrou para lista de pessoas “permanentemente banidas” da Rússia junto a 962 norte-americanos, como Mark Zuckerberg, Hilary Clinton, Alexandria Ocasio-Cortez e John McCain. (via NME)

A decisão da Rússia é uma resposta às sanções dos EUA impostas ao país após a invasão da Ucrânia no início deste ano. De acordo com país, Freeman foi adicionado a lista por aparecer em um vídeo de 2017 que acusa o governo russo de interferir na democracia norte-americana.

+++ LEIA MAIS: Netflix interrompe produção e compra de filmes e séries originais da Rússia

Segundo informações da CNN, Freeman narrou o vídeo promocional para uma organização chamada The Committee to Investigate Russia [O Comitê para Investigar a Rússia, em português]. O vídeo tem direção de Rob Reiner, conhecido por Harry e Sally - Feitos Um para o Outro (1989), quem também está na lista.

“Enfatizamos que as ações hostis tomadas por Washington, que repercutiram contra os próprios Estados Unidos, continuarão a receber uma rejeição adequada,” disse o Ministério das Relações Exteriores da Rússia (via ITV News). “As contra-sanções russas são forçadas e visam forçar o regime governante americano a mudar o comportamento, reconhecendo novas realidades geopolíticas.”

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Morgan Freeman (@morganfreeman)

 

+++ LEIA MAIS: Os Simpsons previram guerra da Ucrânia e Rússia? Showrunner acha ideia 'triste'

A crise da Rússia e Ucrânia

Vladimir Putin, presidente da Rússia, ordenou um ataque à Ucrânia em 24 de fevereiro, contrariando esforços diplomáticos de resolução de conflito. Os motivos foram diversos, e passam de expansão da influência de Putin a movimentos separatistas na Ucrânia - assim como anexação de território do país gigante e a aproximação de influências do Ocidente.

Desde o início do conflito, milhares de ucranianos buscam abrigo em países vizinhos. A Rússia reafirma que não vai atacar territórios civis, mas há relatos de mísseis em cidades, além dos efeitos de ricochete em interceptações aéreas.

+++ LEIA MAIS: David Lynch manda mensagem para Putin após invasão da Ucrânia: "O que você semeia, você há de colher"