Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

O que Samuel L. Jackson pensa de críticas a filmes de herói

Intérprete de Nick Fury no Universo Marvel já tinha carreira consolidada quando entrou neste segmento — e segue apaixonado pelo que faz

Por Igor Miranda (@igormirandasite) Publicado em 14/07/2023, às 21h00

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Imagem O que Samuel L. Jackson pensa de críticas a filmes de herói

Filmes de super-heróis são alvo frequente de críticas entre fãs de cinema e profissionais do ramo. Especialmente depois que se tornaram um tipo de obra rentável — e praticamente dominante — na sétima arte contemporânea, os comentários negativos se intensificaram.

Samuel L. Jackson, ator bastante conceituado que resolveu entrar para este segmento logo no primeiro filme do Universo Cinematográfico Marvel (UCM),Homem de Ferro (2008), não concorda com as críticas. Em entrevista ao Sway’s Universe (via CBR), o astro apresentou seus argumentos em defesa do gênero.

Um dos tópicos exaltados pelo Nick Fury do UCM é o esforço recente em promover a inclusão em filmes e séries. Pessoas de diferentes etnias estão ganhando espaço nas obras. Jackson, aliás, citou dois exemplos: o já lançado Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis e o vindouro El Muerto.

“Enquanto observamos como todas essas coisas acontecem e como é o mundo dos super-heróis, as pessoas continuam a dizer: ‘bem, nós odiamos esses filmes de super-heróis, estou de saco cheio, façam filmes que façam sentido’. Bom, algumas pessoas gostam de filmes de super-heróis. Um monte de gente, sabe? Eu sou um deles. Estou muito orgulhoso de ter feito parte disso.”

Críticos célebres

Duas personalidades do cinema notórias pelas críticas aos filmes de super-heróis são os cineastas Martin Scorsese e Quentin Tarantino. O primeiro comparou esse tipo de obra a “parques temáticos”. Já o segundo, com quem inclusive Samuel L. Jackson já trabalhou, disse que os atores do UCM “não são estrelas de cinema”, mas sim os personagens que eles interpretam, como Capitão América e Thor.

O “fogo amigo” foi rebatido pelo próprio Jackson, que, em entrevista ao programa The View (via Entertainment Weekly), saiu em defesa dos longas de herói e de seus colegas de trabalho.

“É necessário ter um ator para fazer esses personagens em particular. E o sinal de estrelato no cinema sempre foi, o quê, pessoas como traseiro sentado no cinema? Sobre o que estamos falando? Não é problema para mim reconhecer que esses atores são astros de cinema. Chadwick Boseman é o Pantera Negra. Você não pode negar isso. E ele é uma estrela de cinema.”